Ex-psicanalista de Jobson manda recado: ‘Pode contar comigo’

Compartilhe:

Parceiro de Jobson no começo de 2012, quando o jogador voltou ao Botafogo após empréstimo ao Bahia, o psicanalista Roberto Hallal, de 69 anos, garante que ainda não abandonou o companheiro. Reconhecido como um dos poucos que fez o atacante mudar de conduta durante um espaço de tempo, ele diz que o jogador é vítima de inúmeros fatores que começaram na sua infância.

– O Jobson foi criado na rua, não teve uma educação excelente. Então, acabou se tornando um fio desencapado. Por vezes, lhe falam algo atravessado e ele cospe marimbondos indefinidamente. Mas ele sabe que pode contar comigo. As pessoas podem até largá-lo por aí, mas ele sabe que se me ligar, estarei à disposição.  – afirmou Hallal, ao LANCE!Net, lembrando dos momentos que passou com Jobson no Glorioso:

– Quando ele estava aqui, tentamos fazer um trabalho de socialização com ele. Algumas pessoas foram primordiais: Hélio de la Peña, Paulo Sérgio, entre outros. Comemoramos o aniversário dele em uma churrascaria, saíamos sempre. Não é só conversar, é fazer o possível para que ele entenda aquilo que nunca viu.

Apesar do São Caetano não contar mais com o jogador e já estar conversando com o Botafogo para rescindir o contrato de empréstimo, o Alvinegro garante que Jobson não volta a General Severiano. Existe a possibilidade de que o atacante seja repassado a outro time até o final do ano.

 


Fonte: Lancenet!
Comentários