Após um ano delicado, o cenário mudou para a melhor para Renan em 2015. Reserva de Jefferson desde 2009 no Botafogo, o goleiro perdeu espaço no elenco em 2014 após falhas e quase deixou o clube. No último domingo, no entanto, ele ganhou a primeira chance na temporada e não decepcionou: foi fundamental na vitória por 1 a 0 sobre a Cabofriense, na 11ª rodada do Campeonato Carioca.

Renan foi importante para manter o Botafogo bem na partida com a Cabofriense desde os primeiros minutos, já que realizou duas grandes defesas já nos instantes iniciais do primeiro tempo. O goleiro ainda faria um milagre na etapa inicial, abrindo caminho para que o Alvinegro pudesse sair vencedor de campo apenas com o gol de Sassá, no segundo tempo.

Antes muito criticado pela torcida, Renan ganhou até mesmo aplausos e teve seu nome gritado durante todo o duelo com a Cabofriense. A situação é pouco comum para o goleiro no Botafogo, já que sempre teve seu nome bastante contestado entre torcedores.

“Só eu e minha família sabemos o que foi 2014 para mim. Agradeço muito a Deus pela partida deste domingo, por não ter sofrido gol e pelo time ter saído vencedor. Estou muito feliz e espero ajudar ainda mais o Botafogo. Quero agradecer ao René Simões e à toda comissão técnica e diretoria, que sempre acreditaram em mim desde que chegaram aqui”, disse Renan à Band.

A falta de confiança em Renan no ano passado era tão grande que o goleiro chegou a ser a quarta opção no gol do Botafogo após cinco anos como reserva direto de Jefferson. Ele, inclusive, ficou sem ser relacionado durante quatro meses, fato bastante incomum para o jogador revelado nas categorias de base do Alvinegro. Não ajudou também o fato do atleta ter pedido para se transferir no começo de 2014, atrás de mais oportunidades.

O primeiro passo para recuperar o status de reserva direto de Jefferson foi conquistar a confiança do técnico René Simões, que chegou ao Botafogo no começo deste ano. O goleiro estava sem atuar desde o dia 1º de junho de 2014, quando participou do empate por 1 a 1 com o Corinthians. Segundo o treinador, Renan mostrou que poderia ser titular justamente nos treinos da equipe desde a pré-temporada.

“Não vi nada [no jogo] que me surpreendesse. Neste ano fizemos 11 jogos, mas também seis ou sete jogos-treinos durante a semana contra equipe da Segunda Divisão do Rio e uma dos Estados Unidos. Em todos ele foi muito bem, com comando firme. O Renan tem um professor muito bom, e hoje o professor dele deve estar muito feliz recebendo essas notícias. Os preparadores também estão fazendo um trabalho excepcional”, exaltou René.

Para conseguir a nova chance, Renan teve que superar a concorrência de Helton Leite, que havia levado a vaga de segundo goleiro no ano passado. Aos poucos, no entanto, ele conseguiu reconquistar seu espaço e, ao que tudo indica, deve permanecer como reserva imediato de Jefferson no que depender de René Simões, que ficou impressionado com a atuação do jogador no momento em que o Botafogo vivia péssima situação na partida com a Cabofriense.

“Não costumo ver o Botafogo fazer o que fez no início, perdendo passes. Coisas que acontecem, só Deus pra explicar. O adversário teve oportunidade de fazer gols tão cedo e apareceu o Renan, o grande nome do jogo”, exaltou René.

Renan ainda deve ter mais duas oportunidades como titular no Botafogo. Jefferson está com a seleção brasileira para amistosos contra França e Chile, na quinta e no domingo, respectivamente. O reserva, inclusive, deve enfrentar o Vasco no clássico marcado para próximo final de semana, e, antes, contra o Barra Mansa, ambos jogos pelo Carioca.

Fonte: UOL