Excesso de pendurados no Brasileiro é mais um problema

Compartilhe:

As últimas semanas foram dramáticas para o Botafogo, com a saída de Vitinho, a lesão de Gilberto e as convocações constantes de Jefferson e Lodeiro para as seleções brasileira e uruguaia, respectivamente. Além disso, o time tem sete jogadores pendurados no Campeonato Brasileiro, o maior número ao lado de Cruzeiro, Criciúma e Santos.

Entre os jogadores pendurados para o confronto com o Coritiba, quinta-feira, no Maracanã, há situações complicadas ao extremo. Um caso exemplar é o do lateral-direito Edilson. Ele era o terceiro na posição, mas com as lesões de Lucas e Gilberto, virou titular e não há mais especialistas no elenco principal.

Além de Edilson, os zagueiros Bolívar e Dória, que formam a dupla titular, o goleiro Renan, que será titular nos próximos três jogos por causa da convocação de Jefferson, e Seedorf estão na lista. Completam o grupo o lateral-direito Lucas, machucado, e Lodeiro, a serviço do Uruguai e desfalque por três jogos seguidos.

– É difícil, mas em determinada circunstância você pode ser obrigado a fazer uma falta para evitar um gol e levar o cartão. Ninguém vai deixar de tomar uma atitude porque ficará suspenso no jogo seguinte. É o importante é que isso não aconteça com três ou quatro jogadores de uma vez – afirmou Bolívar.

Na Copa do Brasil, competição na qual enfrentará o Flamengo nas quartas de final, o Botafogo passa por uma situação parecida. O time tem Dória, Edilson, Gabriel e Alex pendurados com dois cartões amarelos. Bolívar está suspenso e Marcelo Mattos já cumpriu suspensão no jogo de volta contra o Atlético-MG, pelas oitavas de final.

Apesar dos problemas, a confiança ainda é grande entre os jogadores sobre que o Botafogo pode fazer no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. Desde o início da temporada, o time já perdeu sete jogadores de seu elenco principal: Antônio Carlos, Márcio Azevedo, Jadson, Fellype Gabriel, Andrezinho, Vitinho e Henrique.

A esperança no grupo é de que outros jogadores aproveitem o espaço para se estabelecer. Bolívar usou, inclusive, o exemplo de Vitinho, que explodiu depois da saída de Fellype Gabriel, assumindo a condição de principal jogador do time, sendo negociado em seguida com o CSKA Moscou.

– O Botafogo já teve muitas perdas, mas o rendimento não caiu, que é o mais importante. Os jogadores que entraram deram sua contribuição e ajudaram. Se o Fellype Gabriel não tivesse saído, talvez o Vitinho não despontasse. Temos um elenco qualificado – disse Bolívar.



Fonte: Globoesporte.com
Comentários