Com respostas padrões o futebol tem ficado mais chato a cada dia. Dois jogadores, no entanto, estão dispostos a mudar esse panorama. Os atacantes Bill e Gilberto causam receio nos assessores de imprensa de Botafogo e Vasco quando são convocados para as coletivas de imprensa. O motivo é simples: falam o que pensam, deixando o politicamente correto de lado.

Os dois são uma das principais armas de suas equipes, que se enfrentam neste domingo, às 16h, no Maracanã. Enquanto o atacante do Vasco marcou quatro gols em seis jogos e já ganhou a torcida cruzmaltina, o botafoguense vive fase totalmente oposta. Não pela falta de gols, já que balançou as redes em quatro oportunidades até agora.

O problema é que ele perdeu um pênalti aos 42min do segundo tempo de maneira bizarra na última rodada, quando o Botafogo tropeçou e ficou apenas no empate com o Barra Mansa. Ele foi muito devagar para a bola, viu o goleiro defender e ainda perdeu o rebote livre de marcação. No lance seguinte ainda perdeu outro gol, deixando a vitória escapar. Resultado: foi vaiado pelos alvinegros, algo inédito em sua passagem por General Severiano.

Para piorar o quadro, o vice de futebol Antônio Carlos Mantuano desceu no vestiário após o apito final e, revoltado, cobrou o elenco pelo resultado. Ele teve que ser retirado do local pelo diretor de futebol Antônio Lopes, auxiliado por um segurança do clube. O clima ficou pesado entre os atletas após a cobrança, originada principalmente pela maneira como Bill desperdiçou o pênalti.

A curiosidade fica pelo fato de Bill já ter ficado conhecido pela torcida como um verdadeiro falastrão. Ele não mede as palavras na hora de promover o jogo. O atacante prometeu gols contra Flamengo e o próprio Barra Mansa, mas não cumpriu. Além disso, criticou o atacante Marcelo Cirino, do Rubro-negro: “Ele só corre”, disse após a vitória do Alvinegro sobre o rival.

Gilberto chegou ao Vasco mês passado. Mesmo com pouco tempo de clube, ele já se mostra extrovertido e à vontade com os companheiros, onde aparece sempre brincando e se comunicando bastante no dia a dia.

Suas aparições na mídia ainda não são muitas, mas quando colocou a boca no microfone, demonstrou personalidade. Após marcar seu primeiro gol pelo clube, quando insistiu em cobrar o pênalti mesmo não tendo sido o escolhido pelo técnico Doriva, ele justificou cheio de autoconfiança.

“Eu mostrei para ele (Guiñazu, que o cobrou), para a torcida, e para os outros companheiros que sou o artilheiro que todos desejam no Vasco”, disse na ocasião.

Em entrevista coletiva, o atacante nem de longe demonstra qualquer tipo de timidez, ficando solto diante das câmeras, com muitos sorrisos e brincadeiras.

Neste domingo, Gilberto realizará seu segundo clássico pelo Vasco. No primeiro, foi derrotado pelo Flamengo por 2 a 1, mas deixou o dele de cabeça.

Fonte: UOL