Por meio de uma resolução publicada neste domingo, a Ferj deixa a cargo dos clubes do Rio de Janeiro a decisão de retomar as atividades em seus CTs. O documento apenas exige que a volta aos treinos esteja condicionada ao cumprimento dos protocolos a fim de evitar o contágio do coronavírus. Por conta do COVID-19, o Campeonato Carioca está suspenso desde 16 de março.

O documento indica a “futura complementação das partidas” do Estadual, além de determinar três pilares que devem ser observados no retorno às atividades de futebol: “comprometimento com a saúde e a vida alheia mediante cumprimento de diretrizes de autoridades competentes”; “obediência às determinações governamentais”; e “seguimento de procedimentos e protocolos técnicos e científicos recomendados à proteção individual e coletiva”.

No último dia 30 de abril, Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro, prorrogou até o dia 11 de maio as medidas de prevenção e isolamento para conter as transmissões do novo coronavírus . No mesmo dia, chegaram ao fim as férias coletivas dadas aos atletas por conta da pandemia do coronavírus.

Veja comunicado da Ferj na íntegra:

“Rubens Lopes da Costa Filho, Presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), no uso de suas atribuições estatutárias e Considerando a futura complementação das partidas do Campeonato Estadual da Série A de Profissionais;

Considerando a necessidade imperativa da adoção e manutenção de medidas em prol de barreiras e combate à disseminação da COVID-19;
Considerando as determinações constantes na RDP nº 17/ 2020, cujos efeitos caducaram no dia 30 de abril, também em relação às atividades do futebol da Série A de Profissionais;

Considerando os princípios emanados em consenso entre a FERJ e todos os clubes da Série A de Profissionais, de que o retorno às atividades do futebol deve observar três pilares:

a) comprometimento com a saúde e a vida alheia mediante cumprimento de diretrizes de autoridades competentes;
b) obediência às determinações governamentais;
c) seguimento de procedimentos e protocolos técnicos e científicos recomendados à proteção individual e coletiva;

Considerando que no último dia 30 terminaram as férias dos atletas profissionais

RESOLVE:

1 – Relativizar as determinações constantes na RDP nº 17/ 2020 especificamente em relação às atividades do futebol da Série A de Profissionais.

2 – Indicar que a existência de condições que contemplem simultânea e integralmente esses três pilares anteriormente descritos deverá ser analisada de forma criteriosa e rigorosa por cada clube e junto aos seus respectivos atletas, de forma à realização de prática gradual e planejada de atividades que não promovam eventos, aglomerações e muito menos presença de público, em total consonância com as disposições do Decreto 47.052 do Estado do Rio de Janeiro, publicado dia 30/04/2020, obedecido ainda o protocolo médico de segurança (elaborado com a participação dos médicos de todos os clubes e por especialistas) e outros que forem necessários.

3 – Estabelecer que a decisão sobre os próximos passos da relação laboral deverá ocorrer interna corporis, desde que mantidas as premissas e pilares anteriormente descritos.

Esta resolução entra em vigor nesta data revogadas as disposições em contrário.

Rio de Janeiro, 03 de maio de 2020.
RUBENS LOPES DA COSTA FILHO
PRESIDENTE”

Fonte: Terra