O Flamengo vai apresentar à Federação de Futebol do Rio (Ferj) a proposta de um Estadual com dez clubes participantes. A ideia, para 2017, tem o apoio do Fluminense, mas se choca com o modelo mais provável, o preferido pela maioria: 12 clubes, em vez dos 16 da versão atual.

Nos bastidores da Ferj, já é dado como certo que o próximo Estadual terá menos datas. O Flamengo, principal opositor da entidade, considera qualquer redução um avanço, mas tenta emplacar sua preferência.

O Rubro-negro tem na Ferj uma porta entreaberta para sua luta: um dos vices da casa, Izamilton Gois, foi no passado vice-presidente do conselho deliberativo do clube. O dirigente, com raízes na Gávea, chegou a comandar a Ferj em março, na licença de 12 dias do presidente Rubens Lopes.

Com o aval de Izamilton, o Fla-Flu do último dia 20 pôde ser realizado no Pacaembu, em São Paulo. Tal autorização foi considerada uma vitória pela diretoria do Flamengo. Agora, uma nova luta se desenha:

– A redução de participantes é mera conversa, ainda embrionária. Rubens sempre foi renitente, mas a realidade talvez o dobre – disse o advogado Michel Assef, representante do Flamengo na Ferj: — Os clubes estão indo para o buraco com tanto prejuízo causado pelo desinteresse dos jogos.

Fonte: Blog da Marluci Martins - Extra Online