Jair Ventura costuma repetir algumas definições ao se referir a determinados jogadores do Botafogo. Rodrigo Lindoso: “Era camisa 10 no Madureira”. Bruno Silva: “Jogador de seleção”. Para Matheus Fernandes, o treinador também tem uma frase padrão. “É um jogador nível Europa”, já disse ele incontáveis vezes. Aos poucos, o meia de 19 anos acabou se tornando uma peça fundamental no time, mas perdeu vaga recentemente.

Matheus começou o ano como reserva, mas desfalques seguidos o levaram à equipe titular. A lesão de Airton e as saídas de Camilo e Montillo foram os principais.

A maior demonstração de confiança de Jair Ventura recebida pelo meia foi em julho, no primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores, contra o Nacional, no Uruguai. Camilo havia voltado de lesão e estava disponível. A grande dúvida era qual dos dois seria usado no meio. O técnico escolheu o mais jovem.

A pequena queda de rendimento recente fez com que Jair Ventura optasse por colocá-lo no banco de reservas na partida contra o Vitória, no último domingo. Matheus sequer entrou durante o jogo. Entretanto, o treinador deve ter percebido a falta que o volante faz: o Botafogo perdeu, e o jogador foi titular no compromisso seguinte, a vitória contra a Chapecoense.

Voltando de suspensão, ele agora disputa posição com os armadores Leo Valencia, que se recupera de lesão, e Marcos Vinícius. Quando Matheus sai do time, João Paulo costuma ser recuado para abrir espaço para um dos dois. Quarta-feira, contra o Avaí, Jair já deverá ter todos eles disponíveis.

Fonte: Extra Online