Considerado frio e seguro em campo, Gatito Fernández não nega a raiz paraguaia. Em entrevista ao DAZN, o goleiro do Botafogo falou sobre catimba nos jogos, uma marca sul-americana, e admitiu que recebe pedidos para fazer.

– Existe catimba. É mais do argentino, uruguaio e paraguaio, o brasileiro não tem muito. Aqui no Botafogo o pessoal sempre me pede para fazer durante os jogos. Ou falar como tem que fazer – brincou o goleiro, que prefere as competições mata-mata a pontos corridos.

– Gosto mais do mata-mata realmente. São dois jogos, tem que dar o máximo, entra tudo, catimba, experiência, saber momento de defender e atacar…

No mata-mata, o goleiro busca um título importante e internacional com o Botafogo, a Copa Sul-Americana. O goleiro lida bem com a expectativa dos torcedores.

– Gera uma pressão boa, que te motiva e incentiva nos treinamentos e jogos. É pensar em dar o melhor para conquistar esse título tão legal para a nossa torcida – completou.

Veja a entrevista completa:

Fonte: Redação FogãoNET e DAZN