Depois da péssima campanha no Campeonato Carioca, quando não conseguiu se classificar para nenhuma das semifinais dos turnos — Taças Guanabara e Rio —, como convencer o torcedor do Botafogo de que a postura do time será completamente outra contra o Juventude, amanhã, às 21h30, no Nilton Santos, no primeiro duelo da terceira fase da Copa do Brasil?

Na opinião do goleiro Gatito Fernández, que retorna à meta do Glorioso após servir ao Paraguai, os quase dez dias de treinamentos foram fundamentais para o técnico Zé Ricardo ajustar melhor os encaixes da equipe.

“Acho que o objetivo principal é a engrenagem do nosso grupo e time em campo. Esses dez dias que tivemos de preparação para o jogo caíram muito bem para Zé Ricardo e para nós. Acho que é um ponto que vejo que melhorou. Nosso time está pegando corpo e estamos no caminho certo”, apostou o camisa 1.

As recentes boas apresentações na própria Copa do Brasil e na Copa Sul-Americana, quando despachou com autoridade o ex-líder do Campeonato Argentino (Defensa y Justicia), motivam a galera a acreditar que a equipe estará muito mais ligada contra os gaúchos. Experiente, Gatito sabe bem que a cobrança será muito grande.

“Essa cobrança vai existir também por termos ficado fora do Carioca, mas nada fora do normal. A cobrança aqui sempre tem que existir e é normal dentro do clube. A melhor maneira de nos afirmarmos como um grupo é irmos passo a passo. Agora temos um adversário difícil pela Copa do Brasil e temos que pensar jogo a jogo para evoluirmos e conquistarmos a confiança da nossa torcida, que é uma força a mais que nós temos”, disse.

“Uma grande partida nossa, para ter como exemplo, foi contra o Defensa y Justicia, na Argentina. Fizemos um excelente jogo, sem erros. É o que temos que tirar como exemplo para evoluirmos daí para cima”, completou o goleiro.

Fonte: O Dia Online