Antes de a partida começar, era difícil imaginar que Gatito Fernández seria o herói. Mas após concretizado o fato, ficou fácil perceber que não havia jogador melhor para protagonizar a classificação épica do Botafogo para a fase de grupos da Libertadores. Um paraguaio em seu país natal, enfrentando o maior rival da sua equipe de coração — Cerro Porteño —, vaiado por todo o estádio e barrado recentemente. Após defender três cobranças de pênaltis, o goleiro ganhou o status de principal personagem da classificação, e reconheceu que o jogo parecia feito para ele brilhar:

— Teve um sabor diferente por ter sido o Olimpia. Eu, pessoalmente, deixei o Olimpia de fora. Minha família inteira ficou muito feliz. Sabiam que eu tinha uma pressão grande devido ao adversário que estávamos enfrentando — disse após desembarcar.

Mesmo na vitória, o goleiro estava ciente que só ganhou a chance de brilhar devido à saída de Helton Leite, que havia começado como titular. E Gatito fez questão de elogiar o companheiro e concorrente de posição:

— O Helton estava fazendo um ótimo jogo, dando segurança ao time. Fiquei triste por causa dele, que saiu machucado. Então dediquei também para o Helton. Nós estamos todos juntos, que isso é um time, um grupo.

Fonte: Extra Online