Diego Cavalieri, cria das categorias de base do Palmeiras, campeão brasileiro pelo Fluminense e com passagens pelo futebol inglês, italiano e pela Seleção Brasileira, é o goleiro escolhido pelo Botafogo para ser o reserva imediato de Gatito Fernández. O arqueiro assinou contrato de um ano com o Glorioso após uma passagem pelo Crystal Palace, da Inglaterra, onde ficou até junho deste ano.

Carlos Pracidelli, preparador de goleiros, trabalhou com Cavalieri no Palmeiras e na Seleção. O profissional, em entrevista ao Esporte 24 Horas, afirmou que o arqueiro, mesmo com 36 anos, ainda pode se destacar, pois tem um biotipo físico privilegiado e sempre se cuidando no decorrer da carreira.

“Com certeza (pode se destacar). O Diego, agora aos 36 anos, está na plenitude da maturidade de um goleiro. Ele sempre foi um goleiro dedicado, sempre se esforçou nos treinamentos. O biotipo do Diego é fantástico. Então, eu diria que a idade cronológica dele são 36 anos, mas a idade dele como atleta, no mínimo, hoje ele possui uns 32, 33 anos, porque foi um atleta que sempre cuidou do seu corpo, do seu físico. Além da sua capacidade técnica, o biotipo do seu corpo o favorece em todos os sentidos.”

Inatividade

No Crystal Palace, Diego Cavalieri não teve sequer uma chance de ir a campo. O goleiro não atua desde quando deixou o Fluminense, em dezembro de 2017. Porém, para Carlos Pracidelli, mesmo com o longo período de inatividade, o arqueiro não terá dificuldades.

“Acredito que o Diego não vai ter qualquer tipo de dificuldade. Porque além de ser um profissional que sempre se cuidou ao longo da sua carreira, o biotipo dele é privilegiado. O Diego, com 36 anos, tem um biotipo de um goleiro de 31, 32 ou 33 anos. Então, não vai ter qualquer tipo de dificuldade, não.”

Titularidade

A princípio, Diego Cavalieri chega para ser o reserva imediato de Gatito Fernández. No entanto, pelo que conhece do jogador, Pracidelli afirmou que o ex-tricolor não vai ser conformar com a reserva e vai buscar a titularidade. O profissional destacou que a disputa será benéfica para todos os goleiros do grupo.

Eu diria para os torcedores do Botafogo e até para o próprio grupo de goleiros do clube, que eu sei que são fantásticos, que a briga vai ser feia. Apesar de reconhecer toda qualidade do Gatito Fernández, um goleiro fantástico, que herdou tudo aquilo que o pai tinha de bom e acrescentou a isso toda qualidade técnica que hoje é trabalhada pelo preparador de goleiro do Botafogo, que é um excelente profissional. Então, eu imagino que o Gatito também tenha evoluído muito, e demonstrou toda essa evolução durante o Campeonato Brasileiro que ele disputou. Mas é o que eu digo, o Gatito que se cuide, porque o Diego chega forte, chega firme para disputar a posição. Pelo que eu conheço do Diego, vai ser uma disputa muito acirrada, muito afiada, mas com toda lealdade. Porque o Diego, acima de tudo, sabe respeitar os profissionais que trabalham ao lado dele. Então, vai ser uma briga muito boa. Pode ter certeza que o grupo de goleiros do Botafogo, com a chega do Diego Cavalieri, vai aumentar e muito a qualidade técnica, porque a concorrência sempre foi muito salutar. Então, acredito que essa concorrência vai fazer com que todos os goleiros do Botafogo cresçam na parte técnica, individual e pessoal.”

Características

Pracidelli conhece muito bem Diego Cavalieri. O profissional recebeu o atleta ainda no infantil do Palmeiras, para uma avaliação. O preparador de goleiros pontuou as principais características do jogador. Para Carlos, o tempo que o arqueiro passou na Europa foi fundamental para o aumento da capacidade técnica e física do mesmo.

“Conheço muito bem não só o perfil físico do Diego, mas principalmente o seu perfil psicológico. É um goleiro frio, fantástico, que nunca sentiu qualquer tipo de peso quando vestiu a camisa titular do Palmeiras. E olha que ele substituiu o Marcos, o maior ídolo da história do Palmeiras. É um goleiro que nos jogos mais difíceis, é aí que ele se agiganta muito mais. Então, essas são as principais características que eu vejo no Diego, além do lado pessoal. Além do garoto fantástico que ele é, de uma família fantástica. Então, eu tenho certeza que o Botafogo fez uma excelente aquisição, vão ficar muito satisfeitos com Diego no clube. E acima de tudo isso, também o período que ele passou na Inglaterra. E nesse período que ele trabalhou não só na Inglaterra (passagem pelo Liverpool), mas também na Itália, foi para aumentar mais ainda o seu conhecimento, a sua experiência, porque o Campeonato Inglês é muito difícil. Então, tudo isso faz com que ele se torne hoje um profissional com muita experiência, com muita bagagem. A capacidade técnica e física dele só aumentou nesse período que ele trabalhou, principalmente, na Europa.“

Jefferson

 

O Botafogo foi ao mercado buscar um arqueiro experiente por conta da aposentadoria de Jefferson. Pracidelli trabalhou com o ídolo alvinegro na Seleção Brasileira. Na Copa do Mundo de 2014, o agora ex-jogador foi um dos goleiros convocados por Felipão. Carlos rasgou elogios ao ex-atleta.

“Falando de Jefferson, eu fico até emocionado. Infelizmente eu não pude estar presente lá (na despedida), para dar um grande abraço no Jefferson, um goleiro que eu já respeitava de longe e que tive oportunidade de levar para disputar uma Copa do Mundo. Olha a responsabilidade. Mas o Jefferson assumiu essa responsabilidade com uma frieza, com uma dedicação, porque também foi um goleiro que sempre trabalhou em alta performance, sempre buscando a excelência. Um profissional fantástico não só na parte técnica, mas principalmente como pessoa. Então, hoje eu digo que não só o Botafogo, mas o Brasil, com a parada do Jefferson, perdeu mais um atleta exemplar. É um ser humano fantástico. Acho que os botafoguenses poderiam dizer muito mais do Jefferson, do que eu, porque acompanharam de pertinho toda a carreira desse monstro sagrado que ele foi”, encerrou.

Fonte: Esporte 24 Horas