Se houvesse um dicionário para traduzir os bordões de Felipe Neto para o português, o termo “rebuliço” seria descrito como “fazer barulho e, portanto, dinheiro”. Os holofotes e o indiscutível sucesso do youtuber atraem inúmeros críticos, mas também podem levar uma infinidade de torcedores para o Botafogo.

A parceria teve início no dia 24 de novembro, quando o carioca anunciou que seria um patrocinador pontual de sua equipe do coração no jogo contra o Palmeiras. Felipe e seu irmão, Luccas Neto, são donos da franquia de coxinhas Neto’s e decidiram estampar a marca na camisa que mais amam. Desde então, as vendas dos uniformes alvinegros chegaram a crescer em 500%.

O título mais recente do clube é a Série B do Brasileirão de 2015. Sua última conquista na primeira divisão ocorreu em 1995. O Botafogo não tem uma Copa Libertadores, tema que leva muitos torcedores a se vangloriarem pelo Brasil.

Ídolos? Nilton Santos, Garrincha, Jairzinho, Túlio. Dentre os astros mais recentes, Jefferson ocupa um lugar quase solitário no coração dos botafoguenses. Com tantos fatores, conquistar novos torcedores é uma missão constante dentro do clube.

Felipe Neto detém a chave do sucesso entre as crianças: no momento em que este texto é escrito, ele tem 16,5 milhões de inscritos (seguidores) no YouTube. Luccas acaba de chegar a 10 milhões. No canal que os dois mantêm juntos, o Irmãos Neto, já são mais de 5 milhões de fãs fiéis.

Seu irmão foi ao Estádio Nilton Santos para divertir a criançada com a ajuda de brinquedos, food trucks e um tour pela casa onde o Botafogo manda seus jogos. Em todas as fotos que tirou ao lado de centenas de crianças vestidas de botafoguenses, Luccas está sorrindo e parece não se cansar. O rapaz de 23 anos é dono do canal que mais cresce no YouTube do mundo inteiro, à frente até de Felipe. Criatura pode superar o criador.

Luccas esteve presente na inauguração do primeiro quiosque da Neto’s, no Shopping Tijuca, e arrastou uma multidão de crianças com ele. Os pequenos os imitaram na ocasião, como também o fazem nas salas de aula espalhadas pelo Brasil.

Parece absurdo que dois adultos tenham tamanha idolatria infantil? Os irmãos são a “Xuxa” e a “Eliana” dessa geração; só a plataforma mudou, o que amplifica o alcance e dá aos fãs mirins a oportunidade de criar um canal, a exemplo dos ídolos.

Alguns veem os vídeos infantis da dupla, como a polêmica vez em que Luccas entrou em uma banheira cheia de Nutella, e atribuem tamanho sucesso a uma mera obra do acaso. Estão enganados: poucos estudaram tão bem esse público quanto Felipe.

Aos 29 anos, Felipe nunca concluiu uma faculdade, mas participou de um curso para executivos na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. A renomada instituição escolhe a dedo os alunos que, na visão da reitoria, possuem o maior potencial no mercado de inovação. Desde então, tudo o que ele toca vira ouro – embora não tenha sido sempre assim, como relata o documentário “Minha vida não faz sentido”.

Felipe Neto explodiu no YouTube em 2010, quando ainda tinha cabelo preto (as loucuras capilares ocorrem a cada novo milhão de inscritos; ele sabe capitalizar até sobre qual será a cor da próxima tinta) e seu canal se pautava no quadro “Não Faz Sentido”. Na época, ele apenas falava mal das celebridades das quais não gostava, como Justin Bieber, Fiuk, Restart e até o fenômeno Crepúsculo.

Tudo mudou: em novembro deste ano, o carioca lançou o vídeo da música “Rebuliço”, uma paródia para o hit “Despacito”. A letra? “Sim, canal Felipe Neto virou diversão, não precisa de treta e confusão… Os haters tentam jogar contra e falar mal, mas o amor tomou conta do canal”.

O youtuber se tornou o principal ícone de uma geração que já nasceu conectada e o defende com unhas e dentes quando os críticos, que são muitos, reclamam do conteúdo produzido pelos irmãos. Protegem-no com uma paixão digna de torcidas de clubes de futebol.

O Botafogo nunca revelou a quantia que recebeu de Felipe pelos patrocínios pontuais da Neto’s na camisa. Mas não se engane: o dinheiro que acaba de entrar em caixa é o que menos importa agora. Se o clube souber ouvir a internet, os Irmãos Neto podem presenteá-lo com um legado para o futuro.

Fonte: UOL