O Brasileirão 2018 marca a última temporada com o modelo antigo da Globo de distribuição de cotas de televisão. A partir de 2019, a emissora adotará outro sistema para repartir os valores dos contratos para TV aberta e fechada – o pay-per-view seguirá com fórmula diversa.

Basicamente, trata-se de um modelo mais equilibrado. Do montante total, 40% será dividido igualitariamente entre os 20 clubes participantes da elite. 30% será repassado segundo o posicionamento na disputa. E, por fim, 30% de acordo com o número de transmissões.
O novo esquema reduz a desigualdade entre os clubes. Basta ver que, para a atual temporada, com o modelo antigo, Flamengo e Corinthians levarão R$ 170 milhões, enquanto Paraná, América-MG e Ceará receberão somente R$ 28 milhões.

Para se ter uma ideia mais aproximada do novo cenário, o blog fez uma projeção da distribuição dos valores. Para reforçar, é apenas uma previsão que leva em consideração somente o montante distribuído para TV aberta, acerto que todas as equipes tendem a assinar com a Globo.

Na projeção para 2019, a diferença entre o que receberia mais, o Corinthians, R$ 46,2 milhões, para o que ganharia menos, o América-MG, R$ 21,1 milhões, é pouco mais do que o dobro. Veja todos os números no gráfico ao final do post e os critérios utilizados na projeção ao longo do texto.

O valor destinado pela emissora para as transmissões em canal aberto gira em torno de R$ 600 milhões. Cifra que será dividida conforme explicado acima: 40% de forma igual, 30% pelo desempenho e 30% conforme o número de aparições na televisão.

Para o primeiro critério, 40% do valor total representa R$ 240 milhões. Número que, repartido entre os 20 clubes participantes da Primeira Divisão, destina R$ 12 milhões para cada um. Na Premier League, a elite do campeonato inglês, a TV divide igualmente 50% do montante geral.

Por sua vez, os 30% segundo o desempenho na competição parte de quase R$ 18 milhões para o campeão até um valor próximo de R$ 6 milhões para o 16º colocado. Ou seja, o primeiro leva apenas três vezes mais que o clube que ficou logo acima da zona de descenso. Os times rebaixados não recebem nada.

Como só será possível conhecer as posições dos clubes após o fim da disputa, evidentemente, o blog tomou como referência a colocação do Brasileirão de 2017. Assim, para América-MG, Ceará, Internacional e Paraná, os quatro que subiram, o blog considerou o montante do 16º colocado.

Por fim, há a divisão dos 30% conforme o número de jogos transmitidos na TV aberta. É uma quantidade que muda ano após ano, e atende aos níveis de interesse das partidas, que variam de acordo com o desenrolar da competição.

Para a projeção, o blog tomou como referência o número de transmissões de cada clube no Brasileirão de 2017. Os campeões de jogos na TV aberta foram São Paulo e Corinthians, 19 cada um. Quem teve menos foram os quatro rebaixados Avaí e Atlético-GO, com 5, Ponte Preta, com 4, e Coritiba, com 3.

Como América-MG, Ceará, Internacional e Paraná estavam na Segunda Divisão em 2017, o blog utilizou como referência para cada um deles a quantidade de veiculações de clubes de porte parecido. Do Internacional, o Grêmio. Do América-MG, a Ponte Preta. Do Ceará, o Vitória. E do Paraná, o Avaí.

* Como referência, os quatro clubes que subiram para a Série A em 2018 receberam o mesmo valor do 16º em 2017.

** Como referência, os quatro clubes que subiram para a Série A em 2018 receberam valores de clubes do mesmo porte.

*** Como referência, os números de jogos transmitidos em TV aberta em 2017

Fonte: Blog do Brasileirão - Gazeta do Povo