Peça fundamental na reorganização financeira das equipes, o Proforte poderia ter saído ainda antes. A expectativa era de que o relatório do deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ) fosse aprovado na terça-feira, porém, a atuação do Governo nos bastidores inviabilizou a sua votação e fez com que ela fosse adiada para o dia seguinte.

O responsável pela manobra, segundo os clubes, foi um personagem até então desconhecido: Sílvio Costa (PSB-PE). O parlamentar, que nunca havia marcado presença na comissão, acabou tumultuando a sessão ao interromper a todo o momento seus colegas.

Ele contou ao seu lado com o suporte da assessoria do Palácio do Planato.

Os Ministérios da Fazenda e do Planejamento tentaram impedir até o último momento que o projeto avançasse. Eles se mostram preocupados com a perda de dinheiro em caso de aprovação do fundo para iniciação esportiva e os impostos que virão de tabela.

A tentativa de tumultuar não conseguiu, no entanto, fazer com que a proposta fosse encaminhada para Plenário na quarta-feira.

Fonte: Blgo Dois Toques - ESPN.com.br