Há três meses invicto, Fellype Gabriel espera ampliar série

Compartilhe:

A última vez que o Botafogo perdeu faz mais de três meses. Foi no dia 17 de fevereiro, quando foi superado pelo Flamengo por 1 a 0, no Engenhão, na Taça Guanabara. De lá para cá, o time decolou e conquistou o Campeonato Carioca de forma antecipada. A ideia é ampliar esta marca pelo menos até a parada para a realização da Copa das Confederações e ter toda a tranquilidade para realizar o período de treinos para o retorno do Brasileiro.

O meia Fellype Gabriel acredita que será preciso evoluir para que o Bota se mantenha invicto, já que enfrentará um nível maior de competição. O objetivo principal é largar bem na luta pelo título que o Alvinegro não conquista desde 1995.

– Não podemos mudar a forma que estamos jogando, mas não é porque vencemos que não temos erros. Precisamos evoluir, assim como já aconteceu do início do Carioca para o fim. O título foi importante para ganhar moral, principalmente da forma que foi. Temos que classificar e começar bem o Brasileiro para trabalhar com tranquilidade na parada para Copa das Confederações. Queremos chegar no fim do ano com chance de título.

Fellype Gabriel disse confiar na força do elenco do Botafogo, apesar de não ser um dos mais badalados do Brasileiro. O sentimento do meia é explicado pela força de conjunto que a equipe ganhou este ano.

– Até podem ter alguns elencos melhores, mas nosso grupo é muito forte e está preparado. Isso começa nos treinos e eleva nosso nível. Todos têm valor. Esperamos conseguir este título, que seria muito importante para nós.

Antes de iniciar o Brasileiro, sábado, contra o Corinthians, no Pacaembu, o Bota tem um importante duelo com o CRB, quarta-feira, em Volta Redonda. O time tenta vencer e avançar na Copa do Brasil. Depois do 0 a 0 em Maceió, Fellype Gabriel prevê um adversário com uma postura defensiva.

– Acho que vão ter bastante cautela. Viram nossos jogos no Carioca, estamos bem. Se fizerem um gol, podem complicar para nós. Devem explorar os contra-ataques, não podemos permitir.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários