Erik tem sete jogos pelo Botafogo. Um gol, três assistências e uma participação decisiva na evolução recente do ataque da equipe. A melhora da equipe no Campeonato Brasileiro é discreta, mas passa diretamente pelo atacante. O problema é que ele não pode jogar pela Copa Sul-Americana. Já inscrito na competição pelo Atlético-MG, ele terá de somente observar à partida de volta contra o Bahia. E a equipe precisa vencer.

Desde que ele chegou ao clube da Estrela Solitária, o time marcou dez gols nos sete jogos em que o atleta emprestado pelo Palmeiras esteve em campo: média de 1,42 gol/jogo. Antes dele, no Brasileirão, eram 18 gols em 20 partidas: média de 0,9 gol/jogo.

É provável que Rodrigo Pimpão seja escalado na ponta direita, no lugar de Erik. Na primeira partida das oitavas de final, na Arena Fonte Nova, o eventual substituto foi quem começou jogando. O atual sistema 4-3-3 não sofreria alteração, desta forma. Outras opções, como Renatinho e Aguirre, até pela menor utilização, têm menos chances.

E se não vive fase artilheira, Pimpão teve boa atuação contra o mesmo Bahia, no primeiro jogo. Além de ter colocado uma bola na trave, marcou o gol que permite ao Botafogo vencer por 1 a 0 para avançar às quartas de final do torneio internacional.

Fonte: Terra