O estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, apareceu em uma lista de imóveis do Rio que poderão leiolados nesta sexta-feira por dívidas. O débito da Portuguesa, proprietária do estádio, chega a R$ 30,8 milhões por não recolhimento de IPTU. O Flamengo, que alugou o estádio para realizar jogos até 2019, está ciente da situação, mas minimizou eventuais preocupações.

Segundo o clube rubro-negro, a Portuguesa deu garantia de que o problema será resolvido até sexta-feira. Para a diretoria do Flamengo, não há risco de ficar sem o estádio, onde o clube rubro-negro investe cerca de R$ 10 milhões em obras de adequação e melhorias. Para que o imóvel não vá a leilão, a Portuguesa precisa pagar o valor integral da dívida, à vista.

Procurado pela reportagem, o presidente da Portuguesa, João Rego, não atendeu as ligações.

A primeira chamada do leilão acontece nesta sexta-feira, no Auditório da Corregedoria Geral da Justiça do Rio, no Centro. O lance mínimo na primeira praça é de R$ 33 milhões, segundo a Procuradoria Geral do Município. Caso não seja arrematado nesta sexta, haverá uma nova chamada na próxima terça, dia 2 de maio, com valor inicial de R$ 16,5 milhões.

O Flamengo programa sua estreia na Ilha do Governador no dia 10 de maio, contra o Atlético-GO, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. As obras estão em fase final, com gramado, arquibancada e vestiário prontos.

Fonte: Extra Online