Campeonato Brasileiro segue, sempre com a busca pelos três pontos a cada jogo, mas quem disser que um clássico carioca não é especial… E nesse clima de Botafogo x Vasco, vamos relembrar o Brasileirão de 2011, um domingo de goleada no Estádio Nilton Santos sob comando de Caio Júnior, estrela que agora brilha no céu. Com gols de Loco Abreu (2), Antônio Carlos e Herrera, o Fogão despachou o rival em dia de estreia de uniforme e pontapé inicial de Zagallo, que completou 80 anos na semana da partida. Inesquecível.

Botafogo e Vasco mediram forças no dia 07 de agosto de 2011, em jogo válido pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Fogão vinha de derrota para o Figueirense, enquanto o rival vinha de uma sequência de seis jogos sem derrota. Mas clássico é isso, sem roteiro pré-determinado, e o Botafogo soube escrever muito bem a sua história. Três gols no primeiro tempo e o gol de Herrera, na segunda etapa, que fechou a conta. O atacante argentino, recém-aposentado, relembrou a partida com carinho por ter sido comandado por Caio Júnior, falecido no acidente aéreo com a Chapecoense, em 2016.

– Amanhã vai ter um clássico importante do futebol carioca diante do Vasco e logicamente sempre vem na minha lembrança aquele jogo que ganhamos de 4 a 0 no Campeonato Brasileiro de 2011. Fizemos uma grande partida naquela noite… O Caio Júnior, que em paz descanse, era o nosso treinador e montou um grande time que estava começando a entrosar. Fizemos um grande jogo e fico feliz por ter sido parte disso e ter contribuído para marcar o último gol e matar o jogo de vez. Fico muito contente por ter tido a oportunidade de jogar no Botafogo. Sou muito agradecido ao clube e ao torcedor – disse Herrera, atualmente na Argentina com a família.

Herrera, que encerrou sua carreira neste ano no clube que despontou pelo futebol, o argentino Rosário Central, defendeu o Botafogo nas temporadas 2010/2011/2012, sendo vendido na sequência ao Emirates Club. O atacante marcou 49 vezes com a camisa alvinegra e foi peça importante na conquista do Campeonato Carioca de 2010, quando marcou um dos gols na decisão diante do Flamengo, no Maracanã. Conhecido por sua raça e entrega, o jogador formou ao lado do uruguaio Loco Abreu o ‘Ataque Mercosul’, que caiu nas graças dos botafoguenses.

– Em relação ao carinho com o clube, com a torcida, as únicas palavras que tenho são de agradecimento, né? Sempre tentei dar o máximo com a camisa do Botafogo, sempre tentei fazer o melhor de mim e sou muito contente por ter feito parte desse time, depois ser vendido para que ficasse algo importante para o clube também. Isso que me deixa feliz. Depois os grandes amigos que deixei, a gente do clube, funcionários, rouparia, massagistas. Sempre foram muito gratos comigo e o carinho que tenho é muito grande. Ao clube, aos torcedores e aos companheiros que tive. Um grande orgulho ter jogado no Botafogo – citou com carinho o atacante.

Botafogo e Vasco medirão forças novamente neste domingo, às 11h, no Estádio Nilton Santos, em partida de número 300 da casa alvinegra. O Botafogo ocupa a 11ª colocação no Brasileiro 2019 com nove pontos somados, enquanto o Vasco permanece na 20ª posição, com três pontos. Herrera destacou a importância para um atleta de jogar um Botafogo x Vasco.

– É um clássico, um jogo sempre lembrado e que durante toda a semana, antes e depois do jogo, se fala. Na verdade é um orgulho ter a possibilidade de estar em campo num jogo desse – encerrou.

Antônio Carlos subiu bonito para abrir o placar

Fonte: Site oficial do Botafogo