Durante a sua passagem pelo Botafogo em 2014, o atacante do Sport Rogério foi bastante contestado. Em 20 jogos pelos time da Estrela Solitária, o pernambucano marcou apenas dois gols. Com esse desempenho, o jogador foi acusado de não saber jogar em “time grande”. Nesta quarta-feira (26), porém, Rogério celebra o reencontro com a equipe carioca, pela ida das oitavas de final da Copa do Brasil, após ter dado a volta por cima. Ele é o vice-artilheiro do Sport na atual temporada, com sete gols. À sua frente, há apenas Diego Souza, que já acumula nove tentos com a camisa rubro-negra em 2017.

Foto: Vitor Silva / SS Press

Rogério foi para o Botafogo a pedido do então técnico Vagner Mancini, com quem trabalhou no Náutico em 2013. Em tese, suas características de jogar em velocidade e cair pelos lados do setor ofensivo ajudariam a suprir uma necessidade da equipe carioca.

“Todo jogo para a gente (do Sport) é decisão. Principalmente para mim, que já passei lá no Botafogo. Passei em 2014 e não foi nada bom. Muitas pessoas falaram que eu não dei conta de jogar no Botafogo por ser um time grande, mas existiam vários problemas extra campo. Salários atrasados, alguns jogadores sem receber há sete meses. Vocês sabem que futebol é coletivo. Não depende só de mim, não depende só do Magrão, do Diego (Souza). Tem que ter grupo para ajudar. Quando eu cheguei no Botafogo, o clube estava atrasado (os salários). Alguns jogadores queriam correr, outros não queriam. Isso complica muito e sobra para quem é menos estrela”, relembrou.

FRAGILIDADE

Para surpreender a equipe do técnico Jair Ventura fora de casa, no estádio Nilton Santos, às 21h45 desta quarta-feira (26), o atacante espera que o Sport saiba aproveitar a desclassificação do adversário às finais do Carioca. No último domingo (23), o Botafogo foi derrotado pelo Flamengo por 2×1 nas semifinais e deu adeus à vaga na decisão do Estadual.

“O Botafogo vem de uma derrota em clássico e acho que isso não é nada bom para eles. Mas é uma equipe boa, que está evoluindo nos campeonatos e a gente não pode esquecer disso. Temos de manter nossa média, que são as vitórias, para continuar com um vestiário bom”, comentou.

Após a partida da ida, o Sport recebe o time do Rio de Janeiro no dia 31 de maio, pela volta das oitavas de final da Copa do Brasil. O confronto também ocorrerá às 21h45, só que na Ilha do Retiro.

Fonte: Jornal do Commercio