Quando se fala que o Botafogo é bem servido de goleiros não é da boca para fora. Jefferson, Gatito e agora Saulo. Agora pelo fato do torcedor alvinegro ter a oportunidade de conhecer melhor o jovem goleiro, mas o talento de Saulo com a camisa alvinegra é destacado desde as categorias de base. Há três anos entre os profissionais, o mineiro de Belo Horizonte trabalha com paciência e olhos muito atentos ao lado de Jefferson e Gatito. A ideia é crescer a cada dia extraindo e incluindo as características dos paredões em seu estilo de jogo.

Saulo entrou em campo no segundo tempo do clássico contra o Flamengo após a lesão de Jefferson e demonstrou segurança. E será novamente de Saulo a oportunidade diante da Chapecoense, quinta-feira, às 19h30, no Estádio Nilton Santos. Momento importante para demonstrar seu valor e ajudar o Fogão a voltar a conquistar três pontos no Campeonato Brasileiro.

– Vejo como uma oportunidade muito grande. Não estava jogando e para goleiro é difícil entrar da maneira que foi. Estou preparado e desde quando subi para o profissional eu tenho treinado para esse momento e ele chegou. Vou dar o meu máximo para agarrar essa oportunidade. Nas duas últimas partidas nós perdemos mesmo jogando bem, sabemos da nossa colocação no campeonato e estamos passando por um momento difícil, mas creio que nesse jogo contra a Chapecoense nós vamos dar a volta por cima e sair com o resultado positivo para melhorar essa situação – disse o jovem Saulo.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva de Saulo:

PARA EXTRAIR O MELHOR DE CADA UM

– O Jefferson é um goleiro excepcional, assim como o Gatito, que é um cara mais frio. O Jefferson é mais força, explosão. Tento pegar o melhor dos dois, assim serei um goleiraço. Isso me ajuda não só no futebol. São pessoas calmas, pacientes e nesses três anos que estou no profissional tenho utilizado dessa paciência. Sou muito grato pelo privilégio de trabalhar com eles e só tenho a crescer com os profissionais que aqui estão.

JEFFERSON E GATITO COMO REFERÊNCIAS

– Não por jogar no Botafogo, mas com um olhar profissional eu os vejo como os dois melhores goleiros do Brasil. O Flavio faz um excelente trabalho com a gente, assim como o Jorcey que está aqui diariamente conosco. Não por jogar no Botafogo que falo isso, mas são dois excelentes goleiros. Vivo um amadurecimento a cada dia por aprender com eles.

O APRENDIZADO COM O PREPARADOR FLAVIO TENIUS

– Tenho aprendido muito com ele desde que voltou ao Botafogo. Tem me passado tranquilidade, diz para eu fazer o que sei que vai dar tudo certo. Isso é super importante e me ajuda bastante.

É PRECISO ESTAR PREPARADO

– Sempre procurei estar preparado no jogo. Claro que a maneira que entrei não foi a que eu queria, mas goleiro tem que estar preparado para tudo que acontecer. Na hora foi um baque, mas depois com calma eu fui respirando e entrando no jogo. É normal.

SEGURANÇA ADQUIRIDA DENTRO DA PARTIDA

– Depois que entrei eles não atacaram da mesma maneira por conta de nos despertarmos, o que nos faltou no começo da partida. Utilizaram muito os cruzamentos na área e me lembro de ter saído em três bolas. Consegui sair jogando também, o que passa uma tranquilidade para o time. O Paquetá finalizou duas vezes no gol e consegui fazer as defesas.

Fonte: Site oficial do Botafogo