A garotada da categoria juvenil do Botafogo está mandando bem em todas as frentes! Sob o comando do treinador Felipe Lucena, a equipe Sub-17 do Glorioso atualmente lidera de forma isolada a Taça Guanabara e, em paralelo a isso, o time Sub-16 do Fogão também é o líder do Torneio Guilherme Embry.

Mas engane-se quem pensa que apenas as lideranças das duas equipes impressionam. Com muita organização, toque de bola e jogadas de ataque bem construídas, o juvenil do Botafogo já reúne ótimos números nesses quase 5 meses de trabalho de Lucena. O treinador fez um balanço positivo desse início de sua trajetória como técnico alvinegro.

– O nosso começo da categoria Sub-16 foi com a conquista de um título internacional da Copa Xerém, inclusive vencendo o Fluminense na final por 3 a 0. Atualmente, nós estamos com uma boa campanha na Guilherme Embry sendo o 1º colocado, com o melhor ataque, a melhor defesa e o artilheiro do campeonato. Temos 22 gols em 4 jogos, uma média de quase seis gols por jogo. No Sub-17, nós assumimos a liderança na última rodada, temos o segundo melhor ataque e também o artilheiro. É importante estarmos comprometidos em formar atletas vencedores dentro do nosso processo de base, visando um futuro no futebol profissional. – descreveu Lucena.

O trabalho de hoje feito no juvenil é fruto de uma continuidade dada por Felipe Lucena, que vem implementando uma filosofia bastante parecida com a que é aplicada no Sub-20, que rendeu inclusiva ao treinador grandes títulos quando ainda era auxiliar técnico da equipe de juniores, entre eles o Carioca e o Brasileiro de 2016.

– Os maiores resultados que tivemos na categoria Sub-20 vieram de uma equipe muito organizada tanto defensiva quanto ofensivamente, que tinha como prioridade ter a posse de bola e o controle de jogo maior que o adversário durante os 90 minutos, além de sem a bola ser uma equipe agressiva, que pressionava o rival no seu campo de defesa. Hoje, como treinador do Sub-17, meu grande desafio é dar continuidade a esse processo, a essa maneira de formar para obter as mesmas conquistas. Espero continuar formando jogadores com uma mentalidade vencedora que, encaminhado-os para o Sub-20 e para o profissional com uma identidade vencedora criada dentro do clube. Quero estar sempre preparado, para quando a oportunidade aparecer, desempenhar da melhor maneira possível. – contou o comandante.

Felipe Lucena possui um história bonita com o clube de General Severiano. Identificado com o Botafogo, clube onde chegou ainda como atleta aos 14 anos, ele acabou não tendo oportunidade como jogador profissional, mas se preparou bastante para voltar ao Glorioso e hoje desempenhar um papel importante na formação de jovens talentos.

– Cheguei no clube aos 14 anos de idade, o Botafogo foi onde eu fiz o meu primeiro contrato profissional como atleta. Não cheguei a ter oportunidade no time profissional, foi quando ingressei na faculdade de Educação física para poder buscar um novo caminho e continuar trabalhando com futebol. De lá para cá, nesse tempo, trabalhei com alguns treinadores. Fui auxiliar do Maurício Barbieri, que hoje está no Flamengo, do Estevam Soares, do Junior Lopes filho do Antônio Lopes e do pentacampeão mundial pela Seleção Ricardinho, até que em 2015 tive a primeira oportunidade como treinador de uma equipe principal na Portuguesa-SP, sendo o técnico mais jovem do país em 2015. Em 2016, recebi o convite do Barroca para ser auxiliar do Sub-20 do Botafogo e não pensei duas vezes em aceitar. Pude dirigir o time em duas oportunidades, enquanto o Barroca esteve na seleção, no vice-campeonato da Copa RS e na campanha onde chegamos nas quartas da Copa SP. Hoje estou muito feliz como o treinador do Sub-17 alvinegro. – relembrou Felipe.

Fonte: Site oficial do Botafogo