Com o momento atual do Botafogo conturbado por conta da grave crise financeira que o clube atravessa, e que tem gerado cobranças por parte dos jogadores pelo atraso no pagamento dos salários, fez com que o ídolo e ex-atacante do clube carioca Roberto Miranda, que foi campeão do mundo com a Seleção Brasileira em 1970, criticasse as constantes reclamações e insatisfações que os atletas do clube têm exposto publicamente.

O ex-atacante compareceu ao evento que marcou a inauguração de mais duas escolinhas do Botafogo na cidade de Juíz de Fora, em Minas Gerais, e falou sobre essa situação revelando que também já passou por isso quando era jogador e que esse tipo de assunto deve ser tratado de forma interna no clube. O ídolo botafoguense também tem criticado publicamente a diretoria Alvinegra por essa situação.

“Eu já passei por isso. Já fiquei dois, três meses sem receber, mas nunca houve rebelião. Acho que roupa suja tem que ser lavada em casa. Tem jogadores que vão para a imprensa, falam mal do presidente, do diretor, e eles não têm culpa. A culpa é dos presidentes que já passaram, das últimas administrações, que ninguém toca. O Assumpção está pagando o pato”, disse Roberto Miranda.

O ex-jogador também falou que a situação financeira de todos os clubes brasileiros é ruim por causa do mercado. Para ele, atualmente, os atletas estão custando muito caro para os times, e a solução para os clubes é investir na base.

“Hoje em dia todo jogador é muito caro. Os jogadores estão ganhando muito. Não sou contra isso, mas isso tem endividado os clubes. Essa situação de mercado precisa ser revista e conversada para que os clubes encontrem uma solução. Investir na base e produzir jogadores é uma delas. Eu, Jairzinho, Carlos Alberto (Torres), entre outros, surgimos no Botafogo, dentro do clube e as equipes precisam voltar a investir na base e revelar para sobreviverem”, completou o ídolo Alvinegro.

Fonte: Futnet