O Botafogo nunca escondeu que precisava vender Igor Rabelo e Matheus Fernandes para conseguir fechar o ano financeiramente. O zagueiro é quem está mais valorizado no mercado, mas descarta jogar em locais que não sejam um “grande centro” do futebol. Esse desejo do atleta dificultou os planos do Alvinegro, que precisa urgentemente de dinheiro.

Curiosamente, as duas propostas oficiais que chegaram ao Botafogo por Igor Rabello foram justamente de locais que não agradaram o atleta. O Akhmat Grozny, da Chechênia, e o Lokomotiv, da Rússia, ofereceram 6 milhões de euros (aproximadamente R$ 26 milhões) pelo jogador. O Glorioso aceitou as duas, mas o zagueiro não quis se transferir para essas equipes.

Até porque, por mais que nenhuma proposta oficial tenha chegado dos “grandes centros”, várias sondagens ocorreram. Genoa, da Itália, e um clube de Portugal, não revelado, entraram em contato com o Botafogo. A Udinese, inclusive, ofereceu contrato, mas apenas 4 milhões de euros (cerca de R$ 17 milhões), valor considerado baixo pelo Alvinegro. Igor Rabello também foi monitorado pelo Werder Bremen, da Alemanha.

O vínculo do defensor com o Botafogo vai até dezembro de 2020. O valor da multa rescisória é de 10 milhões de euros (cerca de R$ 40 milhões). O Glorioso é dono de 60% dos direitos econômicos, e o restante é dividido entre o atleta e seu empresário.

A próxima oportunidade que o Botafogo tem para vender Rabello ocorre em janeiro, durante a janela de verão europeia que ocorre em janeiro. Por não ter conseguido realizar uma negociação em 2018, o Alvinegro teve que recorrer a uma antecipação dos direitos de transmissão das edições de 2019 e 2020 do Campeonato Carioca com a Globo.

O dinheiro está sendo utilizado para pagar dívidas salarias com jogadores e funcionários, que estavam dois meses atrasados. A quantia, no entanto, não será suficiente para que tudo seja mantido em dia até dezembro, e uma nova antecipação não foi descartada.

Até por isso, a venda de um atleta para o exterior seria uma salvação para as finanças do clube a curto prazo.

Fonte: UOL