Se há algo de positivo nos altos e baixos vividos pelos times ao longo de uma temporada, é a chance de quem estiver em segundo plano reverter as expectativas. Oportunidade que terá o zagueiro Emerson Silva, um dos nomes certos no Botafogo para o jogo de domingo, contra o Boavista, pela última rodada da Taça Guanabara.

Depois de começar o ano como a quarta opção para a zaga, o jogador de 32 anos está perto de emplacar a terceira partida seguida como titular. Ajudado por coincidências — como lesões e suspensões dos companheiros —, Emerson Silva vai acumulando minutos.

Existe, porém, uma indefinição a respeito de quem será o seu parceiro na zaga alvinegra. O xerife argentino Joel Carli cumprirá suspensão após levar o terceiro cartão amarelo, e Renan Fonseca e Emerson Santos, que se recuperam de lesões, disputam a outra vaga na defesa.

— Meus companheiros estão com muita vontade de estar em campo. Um dos segredos desse Botafogo é que quem entra dá conta do recado. Tenho certeza de que, quem jogar ao meu lado, se sairá bem — disse Silva.

O xará Emerson Santos, em tratamento de lesão na coxa direita, parecia pronto para o retorno, mas ainda faz trabalhos físicos específicos, separado do elenco.

A situação é compartilhada por Renan Fonseca, que se recupera de um incômodo na panturrilha direita. Igor Rabello, de 20 anos, ainda não atuou na temporada e corre por fora.

Enquanto não descobre quem jogará ao seu lado no domingo, Emerson Silva tenta impressionar o chefe. E a sua inspiração é justamente o próprio comandante:

— O Ricardo Gomes foi um grande zagueiro, jogou na seleção brasileira. Escuto e procuro aprender com tudo o que ele fala.

Fonte: Extra Online