Em 19 de julho de 2017, Botafogo e Internacional fecharam a troca de Brenner por Camilo. O atacante de 24 anos foi cedido por empréstimo com o clube carioca levando um percentual de seus direitos econômicos. Camilo, de 32 anos, fez o caminho inverso em definitivo. Um ano depois, colorados e botafoguenses se enfrentam com ambos fora do time titular. Brenner ainda é utilizado e se recupera de lesão, mas Camilo está no fim da fila e amarga ostracismo.

Neste domingo (29), o jogo do Beira-Rio às 16h (de Brasília) será o primeiro enfrentamento desde a negociação.

Sob desconfiança, Brenner chegou ao Botafogo tendo que brigar por seu espaço. Após um início não muito animador, cresceu sob o comando do técnico Alberto Valentim e se tornou uma peça importante no título carioca conquistado sobre o Vasco.

Engatou uma sequência boa e se tornou o artilheiro do Alvinegro na temporada ao lado de Kieza, tendo feito oito gols em 25 partidas disputadas.

O jogador, no entanto, voltou a ser preterido e a amargar a reserva. No retorno do calendário brasileiro após a Copa do Mundo da Rússia, ainda não atuou, já que se recupera de dores na coxa direita, fato que o fez ficar de fora contra Corinthians e Botafogo.

Embora artilheiro da equipe, Brenner não balança as redes desde 28 de abril, na vitória sobre o Grêmio por 2 a 1.

Com contrato de empréstimo até o fim desta temporada, a diretoria alvinegra ainda não manifestou se deseja tentar mantê-lo para 2019. Brenner ficará livre no mercado, já que seu vínculo original, com Inter, também se encerra.

Já Camilo chegou celebrado. Foi contratado como substituto eventual ou até parceiro de D’Alessandro no setor de armação do Inter. Contudo sua participação nunca foi tão efetiva quanto o esperado. Na primeira temporada, entrando normalmente no decorrer das partidas, 20 jogos e não marcou gols.

Adaptado, o Colorado tinha expectativa que ele pudesse deslanchar neste ano. No início do período de preparação, foi alçado à condição de titular ao lado de D’Alessandro no meio. Mas logo de cara sofreu uma lesão na panturrilha direita. Ficou quase um mês de fora.

Na volta, retomou relevância no time, só que não rendeu o esperado. As atuações abaixo do que previa o clube gaúcho fizeram com que, aos poucos, ele deixasse de atuar. Não conseguiu ocupar o posto pelos lados e no centro de campo não havia espaço, já que D’Ale era absoluto. Resultado: banco de reservas.

Sem sequência o nível caiu e Camilo foi ultrapassado por outras opções no grupo. Pelos lados está praticamente descartado. Pelo centro ficou para trás na concorrência com Juan Alano, Gabriel Dias e até a improvisação de Zeca. Na última quinta, contra o América-MG, entrou após a expulsão de D’Alessandro e deu a assistência para o gol de Jonatan Alvez.

Com 14 jogos no ano, ele chegou a procurar transferência. Foi sondado por alguns clubes, entre eles o Fluminense. Mas o salário alto inviabilizou acordo imediato e ele acabou permanecendo no Inter, clube com o qual tem vínculo até julho do ano que vem.

INTERNACIONAL X BOTAFOGO

Data e hora: 29/07/2018 (Domingo), às 16h (Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Transmissão na TV: Globo e PPV
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Auxiliares: Felipe Alan de Oliveira e Ricardo Junio de Souza (ambos de MG)

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Zeca, Klaus, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, Lucca (Nico López) e Pottker; Leandro Damião.
Técnico: Diego Aguirre

BOTAFOGO: Saulo, Marcinho, Carli, Igor Rabello e Moisés; Matheus Fernandes e Jean (ou Bochecha ou Marcelo); Aguirre (ou Luiz Fernando ou Ezequiel), Valencia e Gilson; Kieza
Técnico: Marcos Paquetá

Fonte: UOL