Gabriel rescindiu, na Justiça do Trabalho, o seu vínculo com o Botafogo e pode assinar contrato com qualquer outra agremiação. Donos de direitos econômicos do jogador tentam colocá-lo em grandes clubes do futebol brasileiro. Dois investidores ofereceram o volante ao Atlético-MG após o término do Brasileirão, mas a diretoria não deu prosseguimento às negociações.

Recentemente, um grupo de empresários adquiriu 40% dos direitos do meio-campista em troca de parte da dívida do Alvinegro com o elenco. O débito é referente ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e a parte dos direitos de imagem dos atletas. Dois detentores de um percentual dos direitos, entre eles um antigo membro da cúpula do Flamengo, ofereceram o atleta ao campeão da Copa do Brasil.

Embora seja visto com bons olhos pela diretoria atleticana, Gabriel é um jogador considerado caro e demandaria um investimento razoável para assegurar a sua transferência para a Cidade do Galo. As renovações de Leandro Donizete, Pierre e Josué contribuem também para a dificuldade de acerto com jovem.

Além do trio que prorrogou a estadia em Belo Horizonte, o técnico Levir Culpi conta com outras quatro opções para armar o setor no elenco: Claudinei, Fillipe Soutto, Rafael Carioca e Lucas Cândido.

O Cruzeiro também foi outro clube que cogitou a negociação com Gabriel, mas a expectativa é que ele vá para o Palmeiras. A diretoria do clube paulista acena com a possibilidade de levá-lo para montar a equipe comandada por Oswaldo de Oliveira.

O Atlético, até o momento, acertou somente uma contratação para a temporada que se aproxima. O argentino Lucas Pratto deixou o Velez Sarsfield, da Argentina, para assinar um contrato de quatro temporadas com o clube alvinegro.

Fonte: UOL