Jair explica opção por Guilherme: ‘Sempre entra muito bem, resolvi dar uma chance’

Compartilhe:

O técnico Jair Ventura fez questão de celebrar o triunfo suado de 2 a 1 sobre a Chapecoense, na noite desta quarta-feira, no Nilton Santos. O comandante do Botafogo rechaçou o argumento de que o adversário é frágil e jogava fora de casa. Aos seus olhos, todos os jogos são difíceis. Ele também lembrou que o Alvinegro foi paciente, o que torna a vitória ainda mais saborosa.

– Nós tivemos mais posse de bola, tivemos paciência para buscar o gol. Tem que ser comemorada a vitória, sim. Para quem vive só de paixão acha que é obrigação ganhar da Chapecoense, mas nós aqui dentro sabemos da importância dessa vitória. O Campeonato é muito equilibrado – opinou o técnico, antes de comentar as escalações de Guilherme e Gatito.

O atacante foi uma surpresa na escalação e barrou Pimpão, que acabou o substituindo no segundo tempo. Já o goleiro era uma dúvida, pois na noite da última terça-feira estava com a seleção paraguaia em disputa pelas Eliminatórias da Copa.

– O Pimpão ficou alguns dias sem treinar. O futebol é feito de oportunidades. E o Guilherme treinou muito bem nesses dias. Resolvi dar uma chance para ele. Sempre entra muito bem. Não sou eu que escalo o jogador. Eu não deixo vocês assistirem os treinos, então não sabem quem está se destacando. Mas ele vem treinando muito bem – opinou o comandante, que garantiu: Gatito Fernández estava bem descansado.

– O Jefferson seria titular, mas ficou com febre e nem treinou. Falei com Gatito por telefone e perguntei se daria. Ele disse que lógico. Chegou ao Rio cedo, almoçou, descansou e jogou. É importante ver esse sacrifício. Mas o Gatito é um cara super especial – esclareceu o técnico do Botafogo.

O Glorioso segue em sexto, com 43 pontos. Na próxima rodada, no domingo, o Botafogo visita o Vasco, no Maracanã.



Fonte: Terra
Comentários