Após a conversa com Camilo, que abandonou o treino de sexta e faltou o de sábado após reclamar de jogar fora de posição, o técnico Jair Ventura procurou jogar panos quentes no episódio para dar fim à polêmica. Mas, para não passar a imagem de que baixou a cabeça para o jogador, o técnico tratou de passar o seu recado ao meia.

— Nós conversamos e ele foi meu titular, meu camisa 10. Um cara que eu gosto muito, pelo qual tenho carinho e gratidão. Porque ele me ajudou bastante, principalmente no ano passado. Mas o treinador tem o dever de escalar quem ele acha que tem que jogar. Isso é normal. É a vida do treinador — disse Jair durante a entrevista coletiva.

A presença de Camilo em campo no domingo e a classificação do Botafogo para a final da Taça Rio ajudaram a esfriar a polêmica que movimentou General Severiano no fim de semana. Além de deixar claro que o episódio com Camilo ficou para trás, Jair descartou qualquer hipótese de o atleta deixar o clube.

— Eu fico feliz pelo Camilo ter participado e feito um bom jogo. Tenho certeza de que ele vai nos ajudar bastante este ano a alçcançar os nossos objetivos.

Camilo também fez sua parte. O meia ressaltou que é feliz no Botafogo e disse que o torcedor pode ficar tranquilo.

— O grupo é sensacional, estou muito feliz no Botafogo. A gente (ele e o técnico Jair Ventura) teve uma conversa, e amanhã (hoje) vamos ter também. Será entre eu e todo mundo. Estou tranquilo, ter classificado o time para a final foi importante para nós — disse o jogador à TV Globo.

O time viaja terça para Medelín, na Colômbia, onde fará os ajustes finais para encarar o Atlético Nacional, quinta, pela Libertadores. Jair avisou que, no máximo, seis titulares voltarão para a final da Taça Rio, domingo. Isso porque os demais irão direto para o Equador, onde o Botafogo enfrentará o Barcelona de Guayaquil, no dia 20.

Fonte: Extra Online