Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

X

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

04/04/21 às 17:00 - Giulite Coutinho

Escudo Botafogo
BOT

1

X

1

Escudo Portuguesa
POR

Jair Ventura diz que passagem pelo Botafogo foi ‘excepcional’ e compara com trabalhos no Corinthians e Santos

comentários

Compartilhe

Jair Ventura diz que passagem pelo Botafogo foi ‘excepcional’ e compara com trabalhos no Corinthians e Santos
Vitor Silva/SS Press/Botafogo

Em entrevista ao site 90min, Jair Ventura analisou sua passagem por Corinthians, Santos e Botafogo. Na equipe carioca alcançou importantes resultados, como um quinto lugar no Campeonato Brasileiro, em 2016, e também conseguiu chegar as oitavas de final da Libertadores no ano seguinte.

Para explicar as críticas que sofreu pelo trabalho realizado nas duas equipes paulistas em 2018, Jair fez uma comparação em relação as suas conquistas no Glorioso. O treinador entende que pelo fato de ter alcançado bons resultado pelo alvinegro carioca, a expectativa era de que em São Paulo fizesse o mesmo.

“Eu fiz um trabalho em 16 e 17 excepcional no Botafogo, porque obtivemos feitos inéditos. Aí chego no Santos e no Corinthians, que foram trabalhos normais (…) Foram bons trabalhos (em Santos e Corinthians), normais, perto do Botafogo que foi excepcional”, relatou.

Para justificar seu pensamento, Jair Ventura apresentou números e deu mais detalhes sobre suas saídas de Corinthians e Santos. O técnico ressaltou os objetivos que alcançou durante sua curta passagem pelas duas equipes e destacou que seu futuro poderia ter sido diferente no Timão.

“No Santos, classificamos em primeiro na chave de grupos do Paulista e saímos na semifinal nos pênaltis para o Palmeiras, que era o time a ser batido. Normal, nenhum vexame. Quando sou demitido, deixo o clube classificado nas oitavas da Libertadores e nas quartas de Copa do Brasil. Não foi um trabalho ruim. Foi um trabalho regular, normal, tanto que em um mês eu tava no arquirrival do Santos, que é o Corinthians, e a gente ainda consegue chegar em uma final de Copa do Brasil, eliminando o topo-poderoso Flamengo e tendo um gol anulado (na final, contra o Cruzeiro) que poderia mudar minha história dentro do clube.”, concluiu.

Fonte: SportBuzz e 90Min

Comentários