O Botafogo está bem servido no meio-campo para esta temporada: conta com dois jogadores de qualidade, Camilo e Montillo. Entretanto, ter estas duas opções traz dúvidas. É possível juntá-los na mesma equipe? Com características parecidas, será que não deixarão o time ofensivo demais? Qual deles será desviado da posição original? O técnico Jair Ventura, porém, diz que isso não o preocupa.

— Não vejo problema nenhum em os dois jogarem juntos — afirma o treinador alvinegro: — Já tenho tudo em mente. Sei quem pode atuar mais centralizado e quem deve ficar um pouco mais para o lado. O que decide onde e em qual posição eles devem jogar é sempre a característica do atleta.

Mas o treinador prefere manter segredo sobre quem ficará no meio e quem vai se deslocar para o canto.

— Isso é uma arma nossa, uma situação de surpresa. Os adversários é que precisarão identificar — alerta Jair.

E parece que os jogadores também não estão preocupados com a briga por espaço. Camilo assegura que está motivado com a chegada do companheiro argentino:

— Eu já o conheço, trabalhamos juntos no Cruzeiro. É um excelente profissional. Espero ser feliz nessa dupla.

Embora a declaração dê a entender que os dois jogarão juntos, o carioca de 30 anos revela que, pelo menos nos treinos, os atletas da mesma posição competem entre si.

— Sempre há essa competição — minimiza ele: — Temos que mostrar dia a dia que estamos bem. Quem ganha é o Botafogo.

Ao longo da carreira, Camilo demonstrou versatilidade: atuou como segundo homem do meio-campo, centralizado e pelas pontas. E, segundo ele, está disposto a jogar como Jair orientar. Assim como Montillo.

— Jogo onde o treinador achar melhor — disse o meia argentino, de 32 anos, na entrevista coletiva em que foi apresentado, na última quarta-feira, em General Severiano: — Ele que tem o olho para ver onde o jogador rende mais. Não tenho problema. Claro que há posições em que posso render melhor, mas quem sabe é ele.

Fonte: Extra Online