Tricampeão mundial em 1970 com a Seleção Brasileira, Jairzinho é um dos grandes ídolos do futebol brasileiro. Talvez poucos jogadores conheçam tão bem Botafogo e Cruzeiro, clubes nos quais fez história. Nos últimos anos, o Furacão da Copa, como o ex-atleta é carinhosamente apelidado, acompanhou de perto os movimentos do atacante Sassá, novo reforço celeste.

Para Jairzinho, a Raposa pode significar a ressurreição da carreira de Sassá, que estava afastado do Botafogo por problemas disciplinares. A negociação com o clube carioca resultou na transferência de Marcos Vinícius para o Rio de Janeiro. Sassá assinará contrato por quatro temporadas.

Jairzinho é critico ao falar sobre os desvios de Sassá. O filho do Furacão da Copa, o técnico Jair Ventura, comandou o problemático atacante no Botafogo. Vários episódios de indisciplina marcaram a curta carreira de Sassá, que tem apenas 23 anos.

“Vocês (imprensa) têm todo conhecimento do caráter dele, do homem que ele, do atleta que é. (Sassá) deve ter algum desequilíbrio. Futebol milionário, oportunidade de mudar a vida de toda família, e ele cometeu essas indisciplinas. É muito triste”, disse Jairzinho, em entrevista ao Superesportes.

Apesar dessa avaliação, Jairzinho acredita que o Cruzeiro pode ser a ressurreição da carreira de Sassá.“Eu nunca presenciei nada contra ele, mas o que posso falar é que o Cruzeiro use o seu psicológico para acompanhá-lo. Que o Cruzeiro, a diretoria, que todos possam ajudá-lo, porque pode ser a ressurreição dele. O Cruzeiro pode recuperá-lo se colocar a cabeça dele no lugar”, avalia.

O Furacão da Copa também alerta para a vida atribulada de Sassá fora das quatro linhas. O jogador de 23 anos já foi visto em festas com Adriano Imperador, entre outros ex-jogadores e cantores.

“Essa vida atribulada fora de campo atrapalha. Atrapalhou no Rio de Janeiro e pode atrapalhar em Belo Horizonte. Mas BH é um quarto do Rio. Ele não conhece tanta gente, talvez possa se concentrar mais na profissão”, disse Jairzinho.

Fonte: Superesportes