A crise financeira no Botafogo tem afetado a todos os jogadores, com a exceção de um. Recém-contratado, Emerson Sheik tem garantias de que receberá seu salário em dia. Além disso, metade dos seus vencimentos serão arcados pelo Corinthians, com quem tem contrato até junho de 2015. O goleiro Jefferson saiu em defesa do companheiro, elogia o atacante e nega clima ruim no clube por este motivo.

“Botafogo sempre passou por essas dificuldades. Eh lamentável chegar a 3 meses atrasados quase. Mas sempre quitou as dividas. O Sheik eh o menos culpado disso. Independente de ganha 200, 300 500. Ele construiu isso. Nenhum jogador vai ter ciúme disso. Recebemos de braços abertos. Independente do salario do sheik, ele vai quitar a divida conosco o quanto antes”, disse Jefferson no programa Arena SporTV.

Um dos líderes do Botafogo, Jefferson diz que a postura de Emerson agregará valor ao elenco. A estreia foi animadora, já que ele marcou um gol e deu assistência para o segundo, marcado por Zeballos. O goleio elogia o novo companheiros  e vê o carisma de Sheik como fundamental para fazer a torcida voltar para o lado do time.

“Já conhecíamos por jogar contra ele. Todos os times precisam de jogadores como ele. Independente da personalidade forte, ajuda em tudo. Ataca, defende e bota lenha na fogueira. Chama a responsabilidade. Falou no intervalo, que acreditava nos jogadores e conseguimos o empate. Vai ajudar muito o Botafogo. Já deu para perceber que conquistou o carinho dos torcedores. Desejamos toda sorte”, afirmou o camisa 1.

Por fim, Jefferson prometeu um Botafogo forte no Campeonato Brasileiro. Ele lembrou que o time se superou na temporada passada, mesmo com salários atrasados, e que poderá repetir a dose em 2014.

“O torcedor pode esperar a mesma força que mostramos no ano passado. Salários atrasados  não é novidade no Botafogo recentemente. Infelizmente esse ano os resultados não vieram e fomos mal no Carioca e Libertadores. Somos experientes e isso não tira o foco do Botafogo. Não estava só preocupado com três pontos contra o Inter, mas para readquirir a identidade na competição. Poderia vencer sem jogar bem, mas o segundo tempo que fizemos foi fantástico. Essa identidade que temos que ter. Se jogarmos como nesse segundo tempo, iremos longe”, finalizou Jefferson.

Fonte: UOL e SporTV