Boa notícia para a torcida do Botafogo. O goleiro Jefferson, que estava internado desde sábado após se chocar com o meia Lucas Paquetá no clássico contra o Flamengo, deixou nesta sexta-feira o hospital. Ele, no entanto, ainda não tem data para retornar aos gramados, já que precisará usar um colete cervical por cerca de 15 dias.

Por conta do choque, Jefferson teve um trauma no tórax, quebrou dois dentes, sofreu uma pequena fratura da cartilagem tireoide e edema nas cordas vocais. Ele será reavaliado pelo departamento médico do Botafogo na semana que vem.

— Feliz por ter alta e dar continuidade à recuperação em casa. Passarei uns dias em São José do Rio Preto, em repouso absoluto, e após esse tempo volto ao Rio para novos exames e ver se houve alguma evolução durante o tratamento — disse, já em casa, o goleiro.

Nos últimos dias, Lucas Paquetá fez um vídeo mandando uma mensagem de apoio a Jefferson, que isentou o jovem rubro-negro de culpa.

— Um abraço especial ao amigo Lucas Paquetá, recebi seu vídeo e sei que não foi intencional, são coisas do futebol. Fica na paz e que Deus abençoe sua carreira!— afirmou Jefferson, na ocasião.

Sem Jefferson e o paraguaio Gatito Fernández, outro que se recupera de lesão, o Botafogo seguirá com o jovem Saulo como titular da meta. Ele vem tendo boas atuações. Na vitória sobre a Chapecoense, por exemplo, se saiu muito bem quando exigido. Na derrota para o Flamengo, também.

— O Saulo trabalha com a gente, tem futuro promissor e grande qualidade. E acompanho o Diego (reserva) há muito tempo. São dois atletas com futuro promissor e o Botafogo é isso, precisa trabalhar com a prata da casa. — disse o técnico Paquetá.

O Botafogo volta a campo neste domingo, às 16h, contra o Internacional, em Porto Alegre, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro é o décimo colocado com 20 pontos.

Abaixo, as palavras de Jefferson

“Feliz por ter alta e dar continuidade à recuperação em casa. Passarei uns dias em São José do Rio Preto, em repouso absoluto, e após esse tempo volto ao Rio para novos exames e ver se houve alguma evolução durante o tratamento.

Foi um grande susto, uma lesão que eu não tinha noção que poderia acontecer, e que me deixou internado por seis dias. Agradeço muito a Deus, à minha esposa, que ficou durante todo esse tempo ao meu lado, aos meus familiares e amigos pelas mensagens de apoio.

E ao Botafogo, junto com a equipe médica responsável por todo o suporte dado nesse período. Ainda não tenho previsão de retorno aos treinos do Botafogo, mas estarei na torcida por meus companheiros mesmo de longe”.

Fonte: Extra Online