O goleiro Jefferson virou uma espécie de embaixador do Botafogo. Com grandes defesas, status de ídolos e titular do clube e da Seleção Brasileira, o camisa 1 do Bota virou o “garoto-propaganda” do clube para contratos de publicidade e um chamariz de fãs nas cidades em que o Bota visita durante a Série B.

O número de viagens e deslocamentos da Série B é muito maior que o da Série A. Só no Rio, por exemplo, o Bota não tem nenhum adversário da própria cidade e o único “vizinho” fluminense é o Macaé, no norte do Estado.

É por isso que o papel de Jefferson para o clube dentro e fora de campo aumentou. Ele não se incomoda, pelo contrário. Satisfeito, o jogador se mostra feliz pelo carinho dos torcedores.

“Sei da minha responsabilidade e da minha importância. Fico feliz por chegar às cidades onde jogamos e ter o carinho dos torcedores, não somente os do Botafogo, mas também do adversário. Esse reconhecimento é pelo que venho fazendo no Botafogo e na Seleção, e é motivo de orgulho representar essas duas instituições dentro e fora de campo. Eu me sinto satisfeito por ser essa espécie de embaixador, por poder representar o nome do Botafogo, pela grandeza do clube”, afirmou.

No último sábado, por exemplo, o Bota enfrentou e venceu o Paysandu em Belém, no Pará, pela estreia na Série B, e o goleiro foi “tietado” até pelos policiais que faziam a segurança do estádio Mangueirão com fotos e autógrafos.

Fonte: FutNet