Os Estados Unidos é o país mais afetado pelo novo coronavírus no mundo, com mais de um milhão e meio de casos confirmados e 90 mil mortes. Ex-jogador do Botafogo, o meia João Paulo, que hoje atua no Seattle Sounders, comentou a situação da nação norte-americana. O atleta de 29 anos também falou sobre como tem aproveitado a quarentena e avaliou a adaptação ao novo país.

“A vida mudou completamente, estamos passando praticamente o dia inteiro dentro de casa, com duas crianças pequenas. Acabei de ver um estudo que aponta a região de Seattle como a quarta que mais respeitou a recomendação de ficar em casa, aqui foi o primeiro lugar a registrar casos do vírus. Na quarentena, passo o dia brincando com os meus filhos, tentando criar algo novo mesmo estando dentro de casa”, disse João Paulo, que completou:

“Minha rotina de treino se limita a 1h/1h30 de treino diário em casa e as vezes faço em algum parque ou corro em uma trilha. Mas é difícil manter a preparação sem os treinos no clube. Minha adaptação foi boa, mesmo que não podendo conhecer muita coisa. Primeiro porque fomos pro México realizar a pré temporada e logo depois na volta começou a quarentena. Mas posso dizer que fui muito bem recebido por todos e que me sinto confortável morando e trabalhando aqui”, emendou.

Revelado pelo Internacional, João Paulo passou Atlético-GO, Goiás e Santa Cruz antes de se juntar ao Botafogo. Contratado pelo Alvinegro em 2017, João Paulo, se destacou pelo time carioca, disputando 119 partidas, com sete gols marcados. Contudo, uma grave lesão atrapalhou a sequência do meia. Em uma partida do Cariocão de 2018, contra o Vasco, João Paulo sofreu uma fratura na tíbia e fíbula, o que deixou o jogador oito meses fora dos gramados.

“Parar nunca foi uma opção, eu tinha muito receio de como voltaria, se conseguiria voltar a jogar em alto nível. Tive momentos de muitas dúvidas em relação a minha recuperação, mas com o tempo fui voltando a ser o jogador pré lesão. O carinho pelo torcedor do Botafogo é recíproco, foram anos de muita entrega pra fazer um Botafogo melhor. Agora estou bem focado no presente e fazer meu nome por aqui”, comentou o meio-campista.

Os números nos Estados Unidos são assustadores, mas a cada dia que passa têm diminuído. Na Alemanha, o campeonato nacional já retornou e outras ligas europeias já receberam sinal verde para retomar atividades. João Paulo, que só atuou em quatro partidas desde que chegou nos EUA, em janeiro, disse que não concorda com a volta do futebol neste momento. O atleta também falou do crescimento da MLS comparada a outras grandes ligas como a NFL e NBA.

“Vejo que aqui não tem nada definido, levantaram hipótese de reiniciar em Orlando com todos os times num hotel em confinamento. Alguns times voltaram a treinar individualmente, acredito que aqui deve acontecer o mesmo nas próximas semanas. Acho que voltar a jogar agora é prematuro e desnecessário. Vejo um crescimento anual na liga, a média de público fala por si só. Eles são apaixonados por esporte como no Brasil, mas para chegar no nível desse outros esportes vai levar mais tempo”, encerrou.

Fonte: O Dia Online