João Paulo ficou um bom tempo fora dos gramados. Logo depois de ter a canela fraturada por Rildo, em clássico contra o Vasco, em março deste ano, o meia do Botafogo voltou a jogar nesta segunda (26), contra o Paraná. Mesmo que estivesse do lado de fora, o jogador sofreu com os altos e baixos do Glorioso nesta temporada.

Campeão carioca e jogando um bom futebol sob o comando de Alberto Valentim, o Botafogo parecia que teria uma boa temporada. Mas a saída do treinador para o futebol egípcio e as constantes trocas de técnicos complicaram a vida do Glorioso, que chegou a correr risco de rebaixamento. Para João Paulo, é preciso ter consistência em 2019, para evitar novos sustos.

“Se eu pudesse resumir o ano com uma palavra, seria “oscilação”. Tivemos o título do Campeonato Carioca, pensamos em ir mais longe na Copa Sul-Americana e no Brasileirão. Mas tivemos alguns momentos que não foram tão bons na temporada. Entretanto, fica a lição para o próximo ano e não repetirmos os mesmos erros”, disse João Paulo.

Risco de rebaixamento preocupou

O fantasma do rebaixamento apavorou torcedores e jogadores do Botafogo. Num determinado momento do Campeonato Brasileiro, o Glorioso foi a equipe carioca mais próxima da zona da degola. Mas, após vitórias importantes sobre Corinthians, Flamengo e Internacional, a equipe alvinegra chutou para longe os riscos de queda.

Rebaixado com o Santa Cruz em 2016, João Paulo sabe como poucos o sofrimento da queda para a Série B. Apesar de ter respondido bem à crise, o Botafogo assustou, não só a torcida, como o meia. João Paulo admite o alívio da permanência e comemora o bom rendimento da equipe em meio aos problemas.

“É um alívio. Eu já vivi no Santa Cruz momentos de estar na zona do rebaixamento. Viver com esse pensamento de ser rebaixado não é fácil. Mas, no momento crítico, demos uma resposta boa. Isso foi muito importante e não podemos deixar de levar esse ponto em consideração”, afirmou João Paulo.

Ainda buscando a melhor forma física, João Paulo deve ficar no banco de reservas, neste sábado (01), contra o Atlético-MG. Sem grandes aspirações no Campeonato Brasileiro, o Glorioso visita o Galo, às 19h, horário de Brasília, no Estádio Independência, em Belo Horizonte.

Fonte: Esporte 24 Horas