Um dos destaques do time que foi Campeão Estadual sub-20 e Campeão Brasileiro sub-20, Gustavo Bochecha, por muito pouco não abandonou a carreira de jogador. O volante havia sido dispensado do Fluminense, confessou que ficou desanimado, e só não abandonou a carreira, graças a Mãe, dona Cenira. A informação foi divulgada pelo globoesporte.com.

“Eu tinha 14 anos e fiquei triste quando fui mandado embora. Queria parar de jogar, mas minha mãe conversou muito comigo e me fez continuar. Acabei aceitando um convite para treinar no São Cristóvão. Depois fui para o Duque de Caxias e acabei chamando atenção do Botafogo após um jogo contra. Antes do teste, voltei a falar para minha mãe que abandonaria a carreira se não fosse aproveitado. Graças a Deus entrei e hoje estou aqui” – revelou o volante

Bochecha revelou ainda, ser admirador do futebol de Toni Kross, do Real Madrid. O volante disse ainda que, vem aproveitando bem a oportunidade de treinar com os profissionais, e disse qual o jogador conversa mais com os meninos da base.

“Está sendo um experiência maravilhosa. O pessoal nos tratou muito bem, principalmente o Emerson Silva, que gosta de conversar com os meninos da base. Teve até uma vez que ele veio brincar comigo, pois eu tinha feito uma tatuagem e colocado em um rede social. Ele disse que eu já estava me rabiscando”. – disse o jogador rindo

Fonte: Torcedores.com