Essa foi a declaração de Jefferson ao “Bem, Amigos!” em novembro de 2015: “Não digo injustiçado, talvez seja uma palavra muito forte. Mas não esperava, até pelos meus números na seleção brasileira. Goleiro é uma posição de confiança do treinador, e particularmente nunca usei imprensa para me defender ou acusar alguém, e sempre mostrei dentro de campo meu potencial. Acho que poderia ter me dado um pouco mais de crédito. Minha saída não foi talvez só pelo jogo do Chile, então particularmente fiquei triste, nenhum jogador gostaria de sair da maneira como saí”

Fonte: Twitter e Redação FogãoNET