Para um jogador jovem, a convivência com os mais experientes da equipe pode ajudar muito. No Botafogo, ocorria essa situação. O elenco mesclava atletas recém-incorporados ao profissional e grandes campeões, como Seedorf. Gabriel, de 21 anos, era um desses novatos que tinha como companheiros de posição dois veteranos, Marcelo Mattos e Renato, que o ajudaram além do holandês.

– Peguei um pouco de cada um. Do Marcello Mattos, o posicionamento dentro de campo, que é um cara muito experiente. A gente fala que ele corta muitos espaços dentro de campo, isso eu peguei bastante. Durante os treinamentos, a gente sempre conversou muito. Do Renato também, a gente sempre esteve bastante próximos. E o Seedorf ele sempre deu dicas, extra-campo também. Acho que juntando esses fatores faz com que os jogadores mais jovens tenham muito a crescer – afirmou em entrevista à Rádio Brasil.

Para essa temporada, Gabriel quer continuar no mesmo ritmo, tanto em relação ao entrosamento quanto aos resultados. Para o camisa 15, o mais importante será levantar taças.

– Um ano com muitos títulos, continuando a crescer profissionalmente e principalmente títulos. Acho que a gente já conquistou muitas coisas como pessoa e agora a gente quer marcar realmente na história do Botafogo, ganhando títulos e comemorando com a torcida – acredita o volante.

Fonte: Lancenet! e Rádio Brasil