Para a maioria dos jogadores, o início da temporada é uma página em branco. Já a caminhada que se inicia hoje para o Botafogo, contra a Cabofriense, às 19h, é a chance de Kieza apagar linhas irregulares e endireitar o rumo no time do coração do pai.

Sem concorrência direta no momento, Kieza é o homem-gol do Botafogo. Falta, porém, convencer a torcida justamente com gols. Contratado no início de 2018, o atacante se revezou entre titular e reserva e balançou a rede dez vezes no ano. O número é o menor de um artilheiro do Botafogo desde o rebaixamento de 2014, quando Zeballos fez nove gols.

Para efeito de comparação, Roger marcou 17 em 2017, superando os 14 de Sassá na temporada anterior. Em 2015, Sassá e Bill dividiram a artilharia alvinegra no ano, com 11 gols.

O técnico Zé Ricardo tem procurado tirar a pressão do seu camisa 9 e de todo o elenco neste início de temporada.

— Temos passado não só para o Kieza, mas para todos os atletas, a responsabilidade que temos na pré-temporada, esperando sempre um nível muito alto de performance. Se treinar concentrado, entra no jogo concentrado — ensina o treinador.

O reserva imediato de Kieza é o uruguaio Aguirre, emprestado pela Udinese-ITA e que tem futuro indefinido. Apesar de credenciado pela experiência no futebol italiano e por uma boa passagem pelo Nacional-URU, Aguirre jamais se firmou no Botafogo. O atacante foi procurado por clubes do Equador e, pouco acionado no Rio, estuda uma saída.

— Pelo que me foi passado, é uma situação que está muito mais nas mãos do atleta — afirmou Zé Ricardo.

Além de Kieza e Aguirre, o outro centroavante no elenco é Igor Cássio, de 20 anos, que nunca jogou no profissional.

Ausências

Joel Carli, com dores musculares, e Pimpão, com virose, não jogam.

Estreia tem carga especial para Zé Ricardo

Todo mundo gosta de começar o ano com pé direito, e para Zé Ricardo não é diferente. O treinador reconheceu que a estreia no Estadual tem uma carga especial justamente por ser a primeira impressão no campeonato.

— Certamente existe essa conotação por ser o primeiro jogo — afirma.

Pontuar logo no início do Estadual também tem uma importância estratégica para o Botafogo, que inicia outras duas competições em fevereiro: a Sul-Americana, contra o Defensa y Justicia-ARG, dia 6; e a Copa do Brasil, diante do Campinense-PB, dia 13.

— Temos uma sequência de jogos importantes no fim de janeiro e início de fevereiro. Se fizer uma boa pontuação agora, vai ajudar a administrar melhor o elenco durante a Taça Guanabara, com mais tranquilidade para Copa do Brasil e Sul-Americana — diz Zé Ricardo.

Fonte: Extra Online