Com duas vitórias nos dois jogos consecutivos que teve no Nilton Santos, o Botafogo terá uma semana cheia para preparar a equipe para o clássico deste sábado, diante do Fluminense, no Maracanã. Eduardo Barroca passará a definir os titulares a partir desta terça-feira, dia da reapresentação do elenco.

Contra o Fortaleza, no último domingo, houve uma única mudança em relação ao jogo com o Bahia: Fernando foi a opção na lateral direita, enquanto Marcinho, contestado pela torcida, foi para o banco de reservas. O primeiro teve uma atuação segura na defesa e, no apoio, participou bem das ações nas poucas vezes em que esteve à frente. Saiu no segundo tempo, desgastado.

Dois anos mais jovem, Fernando era reserva de Marcinho nas categorias de base e, após empréstimo ao Lille-FRA, mostrou que pode ser útil. Certamente Barroca pensará com cautela a respeito de uma solução para o clássico, ainda mais por Marcinho ser muito querido pelo plantel.

– Ainda é um pouco cedo para falar do próximo jogo. Gostei muito da atuação do Fernando. Mas não posso deixar de falar do Marcinho, um cara especial para todos nós e que vem uma sobrecarga grande. Conversei com ele ontem. Em momento algum ele transferiu essa sobrecarga para outra pessoa ou situação. Ele sabe que precisa melhorar. É um homem sério, profissional, está trabalhando para isso. Essa situação do Marcinho mobilizou e vem mobilizando o elenco, para encontrar saídas para ganharmos os jogos – comentou Barroca, emendando sobre as constantes vaias a Marcinho:

– Ninguém suporta entrar em campo e ser vaiado. Isso afeta diretamente o Marcinho como afetaria qualquer um. Mas tenho 100% de confiança no Marcinho, formado no clube, precisa retomar a alegria de treinar e jogar, precisa viver mais experiencias como a de hoje. A torcida gritou o nome dele quando foi entrar, a torcida do Botafogo reconhece momentos de dificuldade. O Marcinho é muito importante para todos nós e tem o apoio do grupo todo.

Já na outra lateral, é bem possível que a concorrência também esteja aberta. Outro alvo de críticas dos botafoguenses, Gilson foi titular pela segunda vez seguida e teve uma boa atuação no setor, novamente. Recuperado de um entorse no joelho direito, Jonathan já estava no banco contra o Fortaleza. A aguardar quem será o escolhido pelo comandante.

ALEX SANTANA NO RADAR

Outro dilema a ser encarado por Barroca nesta semana é quanto ao meio-campo. No jogo da última quinta, o trio composto por Bochecha, João Paulo e Cícero foi o destaque. Já contra o Fortaleza, principalmente no segundo tempo, o rendimento do setor caiu, perdeu intensidade e só foi revitalizado com a entrada de Alex Santana, titular com Zé Ricardo e que se recuperou de um desconforto muscular recentemente. Tem entrado com Barroca, que o elogiou.

– Gostei muito da entrada dele (Alex Santana). Mas a competição está aberta para todos. Alex foi decisivo, entrou bem. Já tinha entrado bem contra o Bahia. Vamos treinar, ver como eles retornam, como eles competem, para poder fazer a escolha – falou Eduardo Barroca, em entrevista coletiva.

Até o jogo contra o Fluminense, serão quatro sessões de treinamentos, todas decisivas para que a citada “competitividade” dê uma luz ao treinador. O Clássico Vovô será realizado às 16h (de Brasília) do dia 11, no Maracanã.

Fonte: Terra