Alexander Lecaros foi a primeira contratação internacional do comitê de futebol do Botafogo. O peruano de 20 anos assinou um contrato válido por duas temporadas com o Alvinegro e vai reforçar o setor ofensivo da equipe de Alberto Valentim. Em entrevista ao portal “El Comercio”, o atacante falou sobre os detalhes da negociação com a equipe brasileira e da expectativa por atuar em terras tupiniquins.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo | Cupom de 10% de desconto

– O contato se deu uma semana depois do Campeonato Peruano ter acabado. Tudo aconteceu muito rápido, ainda estou tentando assimilar. Meu representante comentou comigo essa oportunidade no Brasil, Graças a Deus tudo se concretizou e estou preparando tudo para viajar ao Rio de Janeiro. Não estou aguentando com tanta felicidade e entusiasmo por tudo que está por vir – afirmou.

Apesar da pouca idade, Lecaros é profissional desde os 20 anos. Começou na base do Cienciano, que vive problemas financeiros no Peru. Por isto, viu a oportunidade da transferência ao Real Garcilaso como sua última chance de se tornar um atleta. Assim o fez. O atacante assinou um contrato profissional aos 16, mas não renovou o vínculo e chegou livre ao Botafogo.

– Sou de San Sebastián, comecei a jogar aos 6 anos em algumas escolas que temos em Cusco. Uns anos depois, Real Garcilaso começou a trabalhar com categorias com base. A Federação Peruana de Futebol obrigou que os clubes profissionais de províncias tivessem escolinhas de futebol. Sabia que essa era a última oportunidade que tinha para chegar ao futebol profissional porque o Cienciano não me dava essas opções – colocou.

– Primeiro fui para a equipe de base em 2015, lá trabalhei com o professor Marcelo Vivas (atual treinador do Sport Boys-BOL). Ele foi o primeiro que entendeu meu estilo de jogo. Passaram uns três meses e o Mariano Soso me convidou para treinar na equipe principal e logo me chamaram para fazer um contrato profissional que durou até esse ano – completou.

O Botafogo buscava um ponta para a próxima temporada e o custo-benefício oferecido pela transferência de Lecaros foi interessante para viabilizar o negócio. Canhoto, o atacante fez um gol e distribuiu quatro assistências no último Campeonato Peruano.

– Minha qualidade é atuar como extremo em qualquer lado. Um tempo joguei como lateral e esse foi um aporte para seguir evoluindo meu jogo. Sempre sonhei me jogar no Brasil, estou muito contente por isso e meus parentes também estão muito animados – analisou.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo

Confira mais respostas de Lecaros:

Ídolos no futebol
– Sempre antes de jogar ou quando estou em casa com tempo livre, trato de ver vídeos do Messi e do Neymar. Eles são meus modelos, os caras que tento seguir.

Contato com comissão técnica do Botafogo
– Ainda não me comuniquei com ninguém. Tudo foi resolvido diretamente pelo empresário.

Histórico na seleção peruana
– Fui convocado para a seleção sub-18, participei de alguns pequenos ciclos. Sobre o time olímpico, é uma decisão direta do professor Ñol Solano (treinador da Seleção Olímpica).

Chances na seleção
– Não penso nisso. Primeiro tenho que me consolidar no Botafogo, ganhar um lugar entre os titulares. Se tudo der certo no Brasil, poderei ter a expectativa de estar em alguma seleção.

Fonte: Terra e El Comercio