Depois do técnico Edson Souza, o Nova Iguaçu anuncia o primeiro reforço para a próxima temporada. E é um reforço de nome, com forte ligação com o clube: o atacante Schwenck. Formado nas categorias de base do clube, o jogador retorna com o objetivo de ser a principal peça da Laranja da Baixada na disputa da Série B do Campeonato Carioca.

Aos 36 anos, Schwenck acumula passagens por grandes clubes do Brasil, como Botafogo e Cruzeiro, além de ter atuado na Arábia, Israel, Japão e Coreia. Este ano, disputou a Série D do Brasileiro pelo Inter de Lages (SC) e marcou seis gols no último Campeonato Catarinense, pelo Marcílio Dias. Ele rejeitou outras ofertas para poder atuar novamente pelo Nova Iguaçu.

“Tive propostas para jogar a Primeira Divisão do Catarinense e do Paulista, mas optei pelo Nova Iguaçu por estar perto da minha família, de estar num clube que me criou, onde tenho dois grandes amigos que são o Jânio (Moraes, presidente) e Jorge, que sempre cuidaram da minha carreira. Fico feliz por voltar e espero ajudar o Nova Iguaçu a voltar à Série A, que é o que todos os torcedores da Baixada esperam”, afirmou Schwenck.

Morador de Nova Iguaçu, Schwenck vai ficar também perto de casa e da família. Seu filho mais velho, Davi, de sete anos, já está dando seus primeiros passos no futebol e é aluno da Escola de Futebol Laranjinha, localizada dentro do clube.

“Minha carreira começou aqui, então fico muito feliz de voltar às origens. Quando comecei, isso tudo aqui ainda estava em construção, e hoje o projeto está todo pronto, é muito legal ver isso. Meu filho também ficou muito feliz quando dei a ele a notícia de que jogaria pelo Nova Iguaçu, ficou muito empolgado”, contou Schwenck.

Com um currículo extenso, Schwenck tem tudo para ser o principal nome do Nova Iguaçu na disputa para voltar à Primeira Divisão do Campeonato Carioca. Ele será uma das peças que vai passar experiência a um elenco formado em sua maioria por jovens formados nas categorias de base do clube. Schwenck, porém, não quer ser encarado como estrela da companhia.

“O trabalho feito aqui na base é muito forte. Mas sabemos que a responsabilidade é igual para todos que vestem a camisa do Nova Iguaçu. Todos serão líderes dentro de campo, o Edson (Souza, técnico) sempre fala que ninguém joga sozinho, todos jogam em grupo e é isso que vai fazer a diferença para o nosso time. Não vai ter um ídolo, um destaque, todos vão se destacar em conjunto para conquistarmos as vitórias”, disse.

O Nova Iguaçu estreia na Série B no dia 5 de março, contra o Goytacaz, no Laranjão.

Fonte: Futebol Interior