Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

X

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

04/04/21 às 17:00 - Giulite Coutinho

Escudo Botafogo
BOT

1

X

1

Escudo Portuguesa
POR

(Lembra dele?) Promessa do Botafogo em 2011, atacante lembra jogo especial: ‘Foi inesquecível para mim’

comentários

Compartilhe

(Lembra dele?) Promessa do Botafogo em 2011, atacante lembra jogo especial: ‘Foi inesquecível para mim’
Fabio Castro/Agif/Botafogo

Revelado no Botafogo, o atacante Alex surgiu em 2010 e despontou em 2011 com boas atuações e gols. Porém, apesar de ter sido tratado como promessa, não se consolidou no futebol brasileiro. Hoje no Al Bataeh, dos Emirados Árabes, ele tem memórias positivas do clube.

A principal delas é a vitória por 4 a 2 sobre o América-MG, no Campeonato Brasileiro de 2011.

– Tem dias que você sente que as coisas vão acontecer positivamente. Começamos mal, tomamos 2 a 0 em sete minutos, veio o gol do Elkeson, mas já antes do intervalo o Gustavo zagueiro falou que o jogo estava bom para mim. Esse incentivo dele me ajudou muito. Entrei quando estava 2 a 1, na primeira bola já fiz a jogada, bati no canto, o goleiro espalmou para escanteio e saiu o gol do Antônio Carlos. Uns 15 minutos, peguei a bola pela direita, driblei o zagueiro e finalizei, fazendo o 3 a 2. Já foi inexplicável para mim – contou.

– O Cidinho entrou, sofreu pênalti meio duvidoso, eu estava me sentindo muito bem no jogo. Herrera e Loco, dois batedores oficiais, tinham saído, o Elkeson seria o cobrador, mas não treinava muito pênaltis. Assumi a responsabilidade e tive a felicidade de fazer o gol. Foi inesquecível para mim – lembrou Alex, em entrevista ao canal Resenha das Estrelas.

Relembre os melhores momentos da partida em vídeo:

Alex começou no futsal e chegou ao Botafogo vindo do CFZ. Ele contou como foi o início no futebol.

– Jogava futsal, fui bem no Fluminense no sub-17, mas já tinha tentado três vezes ir para o campo em Xerém e uma em Marechal Hermes e não tinha conseguido. Estava desiludido já com o futebol, quando surgiu uma peneira no CFZ. Acabei aprovado. Fui emprestado primeiramente ao Botafogo, que tinha essa política de contratar os jogadores que estavam sendo destaques em clubes menores do Rio, trouxe Caio (atacante) e eu. Fizemos excelente parceria, combinou o estilo de jogo. Fomos bem nas competições de base, o técnico da época, Estevam Soares, subiu a gente. Em 2010 já fiz a pré-temporada. Em 2008 estava fazendo peneira no CFZ, em 2010 já estava no profissional com Lucio Flavio, Loco Abreu, Herrera, sendo campeão carioca – lembrou.

O atacante de 29 anos saiu do Botafogo duas vezes, uma por empréstimo para o Joinville em 2011 e outra em definitivo em 2013 para o mesmo clube. Ele esperava ter mais chances com Oswaldo de Oliveira.

– A primeira saída foi em função do treinador da época, em 2011, o Oswaldo. Terminei bem o Campeonato Brasileiro, foi criada uma expectativa muito alta. Tive outras propostas, mas o clube preferiu me segurar. Na pré-temporada não comecei muito bem, não tive oportunidades e nem estava relacionado no Carioca. Preferi dar uma rodada, fui para o Joinville. Voltei em 2013, era um time cheio de estrelas, como Seedorf, Lodeiro, Jefferson, Bolívar, Rafael Marques, que se classificou para a Libertadores – completou.

Veja o vídeo da entrevista de Alex:

Fonte: Redação FogãoNET e Canal Resenha das Estrelas

Comentários