A classificação para as semifinais da Libertadores está aberta; no entanto, para passar de fase, o Botafogo vai precisar, mais uma vez, contrariar as estatísticas. Desde a Libertadores de 2007, dezoito partidas de ida da fase final terminaram em zero a zero. Na partida de volta, quatorze vezes o time que decidiu em casa se classificou, enquanto os visitantes passaram em apenas quatro.

Os números dão uma ideia da dificuldade que o Alvinegro terá. Equipes que decidem fora de casa jogam com a torcida contra, e a do Grêmio é conhecida por empurrar o time quando atua em seus domínios.

Jogadores do Botafogo ficaram frustrados com a falta de uma vantagem na primeira partida, mas não deixaram o resultado abalar a confiança do time.

— Nossa torcida, e eu e os companheiros também saímos com frustração de não ganhar em casa. Mas também sabemos que faltam 90 minutos. Não vai ser fácil, mas também estamos muito confiantes em conseguir essa classificação — afirmou ontem o capitão Carli. — O Botafogo enfrentou times com jogadores importantes na pré-Libertadores, equipes que tinham história, e mesmo assim conseguimos nos classificar. Não temos limitações jogando fora de casa.

O trunfo principal do Alvinegro é o gol qualificado, que faz com que qualquer empate com gols classifique o Botafogo. Jair Ventura disse após o jogo que o Grêmio terá de se cuidar ao atacar, pois sabe que um gol dos visitantes significa fortes problemas para o Tricolor gaúcho.

Fonte: Extra Online