Apesar do vice-campeonato, a campanha do Botafogo no Carioca serviu para devolver o prestígio a alguns jogadores que estavam em baixa na carreira. São os casos de Bille Rodrigo Pimpão. Nenhum deles, no entanto, se compara a Willian Arão. O volante, campeão Mundial pelo Corinthians, estava jogando por clubes pequenos até ser pinçado pelo técnico René Simões. Ele foi o grande destaque da equipe no Estadual e chega à Série B com moral.

Willian Arão surgiu com grande potencial nas categorias de base do Corinthians. Tanto que ele foi a primeira opção para substituir Guilherme na lista do Mundial em 2012. O volante sequer entrou em campo, mas tem no currículo o título mais desejado do futebol. Após a conquista, no entanto, o jogador jamais correspondeu às expectativas no Parque São Jorge e foi emprestado.

No Botafogo, ele chegou a logo teve a primeira missão pela frente: ganhar a confiança da torcida. Demorou, mas Willian Arão caiu nos braços dos alvinegros. Principalmente pelo desempenho nos clássicos, quando cresceu de produção e passou a se destacar. O ápice até agora foi no primeiro jogo da semifinal contra o Fluminense. O time perdia de 2 a 0 e ficava em situação complicada até o volante deixar sua marca e ajudar o clube de General Severiano.

Prova da importância de Arão para o Botafogo foi a coletiva de imprensa concedida pelo técnico René Simões após o vice-campeonato para o Vasco. Segundo o treinador, a lesão sofrida pelo volante foi determinante para o Alvinegro não ter tido a postura que tanto foi exigida durante a semana. “Fico triste pois essa lesão do Arão atrapalhou todos os nossos planos com pouco tempo de jogo”, explicou o técnico René Simões.

Mas não foi apenas Willian Arão que se valorizou com a campanha do Botafogo no Campeonato Carioca. Rodrigo Pimpão, por exemplo, recuperou o prestígio do tempo em que defendeu o Vasco, em 2009. Depois do Cruzmaltino, ele passou sem sucesso por Paraná, Cerezo Ozaka-JAP, Omiya Ardija-JAP, Ponte Preta, América-MG e América-RN. Somente no último se destacou e virou aposta no Alvinegro.

Apesar de ter ficado um bom tempo fora por lesão, Pimpão mostrou dentro de campo um futebol, o que o credencia como titular absoluto do Botafogo. Em alta com a torcida, o atacante é quem tem o nome mais gritado antes dos jogos – com exceção de Jefferson. Para a Série B, ele terá a companhia de Bill, que também caminha para dar a volta por cima.

Bem verdade que Bill divide opiniões entre os torcedores do Botafogo. Mas na montagem do elenco, o atacante tem papel fundamental para o sucesso do Alvinegro na Série B, por conta da experiência acumulada na carreira. Com passagem pelo Corinthians, ele volta a vestir a camisa de um grande clube e terá que provar dentro de campo que merece a confiança depositada pela diretoria e comissão técnica.

Fonte: UOL