Um dos ídolos recentes da história do Botafogo, o uruguaio Loco Abreu retornou ao Rio de Janeiro para disputar o Campeonato Carioca pelo Bangu. Na sua apresentação, o atacante levou centenas de torcedores ao delírio na zona oeste da cidade.

Na noite desta quarta-feira(28), ele mostrou a todos que está em forma. Loco entrou em campo no Jogo das Estrelas, tradicional evento comandado por Zico, no Maracanã.

Ao seu estilo, ele balançou as redes e levou os torcedores do Botafogo que estavam presentes no estádio ao delírio. No fim da partida, o jogador atendeu a imprensa e falou sobre a responsabilidade de ajudar na reconstrução do Bangu.

“Estou desfrutando a possibilidade que o Bangu está me dando de poder ajudar o time nesta reestruturação que ele tem pensado para o futuro, o fundamental é entrosar a equipe e conseguir fazer um time competitivo”.

“Se você olhar a história do Bangu é um time de tradição. Dentro do Campeonato Carioca não sei se falar time menor é o certo, é um time esquecido mas agora está ganhando atenção e vamos fazer de tudo para ajudar eles”.

Como ídolo e torcedor declarado do Botafogo, Loco Abreu não podia deixar de comentar sobre o ano de 2016 do clube, para ele a diretoria alvinegra acertou ao efetivar Jair Ventura.

“A diretoria do Botafogo foi muito bem em efetivar, o Jair ele é um cara muito preparado, tem sentido, conhece a instituição, é filho de um grande craque da história do Botafogo, ficou muito tempo se preparando, deu uma arrancada que ninguém acreditava. Só quem é torcedor do Botafogo acreditava nele e agora estamos desfrutando do Botafogo estar na Libertadores”.

Loco também projetou o duelo entre Bangu e Botafogo no Nilton Santos, estádio em que o atacante já foi muito feliz.

“Jogar no Nilton Santos vai ser muita felicidade, voltar para casa, voltar para a minha gente. Num estádio em que eu sou o maior artilheiro, então tem muita coisa boa. Além dos noventa minutos que vamos brigar para querer ganhar né? A gente sempre joga para ganhar mas acabando o jogo o carinho e o amor que a gente tem vai continuar”.

Perguntando sobre a possibilidade de comemorar ou não um gol em cima do Botafogo, Loco Abreu resolveu filosofar.

“Se eu comemoro ou não o próprio torcedor do Botafogo não está nem aí, o meu coração não está dentro do campo e sim dentro da instituição”.

Aos 40 anos, Loco Abreu estava defendendo o Santa Tecla, de El Salvador, lá conquistou o campeonato nacional marcando dois gols na grande decisão contra o rival Alianza FC.

Fonte: Goal.com