Perguntado no canal Fox Sports sobre seus méritos na contratação de reforços, como apostas desconhecidas ou de pouco nome que vingaram, o gerente de futebol do Botafogo, Antônio Lopes, explicou como funciona o processo. Ele fez questão de dividir as atribuições.

– Na questão da captação dos jogadores o mérito não é só meu. É um trabalho de equipe, setor de inteligência de futebol com 4 analistas excepcionais. É um trabalho em conjunto, presidente participa, o vice de futebol e a comissão técnica. Vêm as indicações, passam pela minha mão primeiro, nosso setor de inteligência analisa e passa relatório para eu apreciar. Ouço o Jair, presidente também vê. É um todo – detalhou.

O que Lopes chama para si é a disciplina do elenco. Ex-delegado, ele revelou ser o cara que chama a responsabilidade e aplica punições quando necessário.

– A parte de disciplina do futebol todo fica comigo. Posso ir para o enfrentamento com os jogadores, para blindar o treinador. Eu posso ficar mal com os jogadores, não sou eu que vou escalar (risos). Jair tem que ficar bem com eles – disse Lopes, que foi questionado sobre Sassá.

– Sassá é um garoto muito bom, precisava de conversa, fazia muito troço errado. Com a conversa íamos levando. Quando o jogador erra tomamos as atitudes que temos que tomar, chamar atenção, se tiver que multar eu multo também. Mas o grupo é muito bom, não dá problema na parte disciplinar – comentou.

Fonte: Redação FogãoNET e Fox Sports