O técnico René Simões tem dedicado atenção especial ao ataque. Já nos primeiros treinos, tenta passar aos jogadores a importância de ter calma para furar a marcação adversária e a necessidade de se movimentar dentro da área para confundir os zagueiros. Motivos não faltam para a torcida estar mais confiante no poder de fogo. A começar pelos números, que mostram maior eficiência dos atuais atacantes em relação aos do ano passado.

Somados, os oito atacantes do atual plantel marcaram 61 gols no último ano. O número é quase o dobro dos 36 marcados pelos 12 homens de frente que passaram pelo Alvinegro em 2014. Só Bill e Rodrigo Pimpão, contratados recentemente, foram responsáveis por 38.

Além dos dois reforços, o Botafogo ainda conta com Tássio, que veio do futebol chinês; André Luís, promovido dos juniores; Sassá e Henrique, que estavam emprestados, respectivamente, a Náutico e Bahia; e Murilo e Jobson, remanescentes do grupo que foi rebaixado para a Série B. Graças aos contratados e ao retorno dos emprestados, este grupo exibe números melhores do que os de jogadores mais experientes, como Emerson Sheik, Wallyson e Ferreyra.

No treino de anteontem, René Simões fez o primeiro esboço de time. E a dupla escolhida para o ataque foi justamente Pimpão e Bill. A tendência é que os dois sejam os escolhidos para o jogo-treino contra o Gonçalense, no sábado, o primeiro teste de fogo do novo elenco.

Fonte: Extra Online