O grupo político Mais Botafogo, vencedor das duas últimas eleições do clube, procurou o FOGÃONET nesta sexta-feira e divulgou comunicado oficial sobre temas levantados nos últimos dias, após polêmica de proposta do Conselho Deliberativo de criação de comissão para reforma do estatuto, item que saiu da pauta da reunião da terça-feira.

O Mais Botafogo reafirmou que o mandato de Nelson Mufarrej é até 2020, sem possibilidade de manobra, negou ser contra “procedimentos que venham a beneficiar o Botafogo” (o que remete à possível entrada dos irmãos Moreira Salles) e assumiu um compromisso público.

Confira abaixo:

“Prezado sócio do Botafogo de Futebol e Regatas

O Grupo Mais Botafogo, diante das fake news disseminadas nos últimos dias em razão da criação de uma Comissão para reforma estatutária, vem a público esclarecer os seguintes pontos:

1 – Não resta qualquer dúvida que diante do Edital e da Ata da Eleição da atuação gestão, o mandato do Presidente Nelson Mufarrej é de três anos, terminando em 2020. Entendemos que qualquer manobra para modificar o que fora estabelecido, além de ilegal, não é condizente com a conduta moral dos integrantes do grupo.

2 – Assim como todo e qualquer torcedor alvinegro, torcemos e muito para que possam surgir propostas que venham a viabilizar de forma mais tranquila a gestão do Clube e de forma alguma iremos nos opor a implantação de procedimentos que venham a beneficiar o Botafogo.

3 – Publicamente firmamos o compromisso de que os Beneméritos que fazer parte do Mais Botafogo e que ainda não são membros do corpo permanente NÃO pretendem e NÃO concordam com o aumento do número de vagas do referido corpo, posição compartilhada pelo Mais Botafogo.

Por fim, lamentamos a forma precipitada com que conclusões foram tomadas, com possíveis objetivos meramente políticos, divulgando nas redes sociais falsas informações, sem qualquer preocupação com prejuízos que porventura possam causar ao Botafogo.

Grupo Mais Botafogo”

Fonte: Redação FogãoNET